Blog

HomeDicasMitos e verdades sobre o clareamento dentário

Mitos e verdades sobre o clareamento dentário

Os dentes mudam o sorriso e o sorriso muda a face. O clareamento dos dentes, método cada vez mais procurado pelos pacientes em tratamento odontológico, é uma tendência em alta que demonstra o quanto se busca uma alternativa estética para a eliminação do tom amarelado dos dentes.

Para sanar essa demanda, o mercado dispõe de diferentes tipos de tratamento, que vão desde as opções caseiras: com a utilização de moldeira, fita adesiva ou creme dental, até as realizadas por profissionais capacitados, que adotam procedimentos a laser ou com produtos específicos e profissionais para o clareamento dental.
Fernando Leite, sócio diretor da DVI Radiologia –empresa especializada em diagnóstico por imagem em Odontologia–, aponta quais são os mitos e verdades desse tipo de serviço, esclarecendo algumas dúvidas bastante corriqueiras durante o tratamento dentário:

1. O tratamento caseiro, utilizando fitas , moldeiras, e creme dental clareador consegue ser eficaz em caso de dentes muito escuros.
Mito. O tratamento caseiro com fitas, moldeiras e creme dental não é eficaz para casos de dentes muito escuros e amarelados, Normalmente, estes dentes muito escuros sofreram algum problema prévio de canal e o tratamento caseiro não vai surtir efeito, além de apresentar possíveis efeitos colaterais. Por exemplo, o gel clareador é agressivo à gengiva e pode causar sensibilidade nos dentes. No caso da fita, por não oferecer a adaptação perfeita ao dente, pode fazer com que o paciente engula o gel clareador, o que pode causar uma leve irritação na garganta.

2. O tratamento a laser é mais eficaz que o procedimento utilizando produtos clareadores profissionais.
Mito. O procedimento é basicamente o mesmo, o que muda é a utilização ou não da luz laser para ativar o gel. Com o laser, o tempo do tratamento diminui pela metade, porém, em função do benefício dessa técnica, ele requer um investimento maior.

3. Mesmo realizado por um profissional, o clareamento pode causar hipersensibilidade.
Verdade. A hipersensibilidade pós-tratamento é observada em um considerável número de pacientes. Ela ocorre pelo uso prolongado da solução clareadora ou pela aplicação do calor do laser para acelerar e melhorar a eficácia do tratamento, que podem causar hipersensibilidade temporária no paciente.

4. O clareamento pode alterar ou prejudicar as restaurações já existentes.
Mito. A estrutura do dente não é afetada. Antigamente, quando o tratamento estava em processo inicial e a solução para o clareamento não era tão concentrada isso já chegou a acontecer, embora muito raramente, por conta da emissão de calor muito intensa no dente para agilizar o tratamento.

5. Tabaco e café em excesso podem reduzir a duração do clareamento.
Verdade. Pessoas que têm hábitos atrelados ao fumo e ao consumo excessivo de alimentos de cores forte, como café e vinho, apresentam uma menor eficácia no tratamento. Quanto menos alimentos escuros e com corantes estiverem no cardápio maior será a duração pós-tratamento.

6. Posso realizar o tratamento de clareamento deliberadamente.
Mito. É preciso tomar cuidado para não realizar clareamentos excessivos, pois, o contato do dente com os produtos químicos clareadores podem causar manchas nos dentes, em casos mais graves, deixá-los acinzentados irreversivelmente. Geralmente recomenda-se fazer uma manutenção de um a dois anos, com uma sessão de 60 minutos de clareamento profissional ou de dois a três noites de clareamento caseiro. Em período menor que o recomendado pode causar hipersensibilidade irreversível aos dentes.

7. Gestantes e adolescentes não podem realizar o tratamento de clareamento dentário.
Verdade. O clareamento dental é contra indicado para adolescentes menores de 16, pois nessa idade o esmalte está mais permeável, o que pode tornar os efeitos da sensibilidade mais intensos. Como o tratamento não é urgente, é recomendado que as grávidas e lactantes evitem o procedimento nesse período por conta do gel clareador, que é composto por ácido. Mesmo não sendo comprovado que o material cause danos ao feto ou ao bebê, o ideal é adiá-lo.

8. O clareamento dental deixa os dentes mais fracos.
Mito. Os produtos clareadores não alteram a parte mineral dos dentes, portanto, não causam seu enfraquecimento.

9. Alguns dentes podem ficar mais brancos que outros após o tratamento.
Parcialmente verdade. Nem todos os dentes são iguais e cada um absorve o creme dental e gel clareador de uma maneira. Além disso, depende da resposta biológica da estrutura dental de cada pessoa. O recomendado é realizar o tratamento aos poucos e conversar com o dentista para saber qual o momento exato para avançar ou interromper o tratamento.

10. A escova com fita de titânio é uma boa opção para quem já fez clareamento.
Verdade. Escovas de titânio possuem uma lâmina branqueadora com perlita, material utilizado pelos dentistas para realizar o clareamento dentário e para polir os dentes. Apenas a utilização da escova não resolve, caso o paciente não mantenha a higiene bucal em dia.

Por Fernando Leite, diretor executivo da DVI.

Written by

The author didnt add any Information to his profile yet

Deixe um comentário

×