Blog

HomeBlog FernandópolisO Uso Do Botox Na Odontologia

O Uso Do Botox Na Odontologia

Prof. Dr. Hermes Pretel, consultor da DVI Radiologia Odontológica, explica como os dentistas devem utilizar a toxina botulínica nos consultórios

Já foi o tempo onde uma consulta ao dentista servia apenas para cuidar e corrigir os dentes. Nos últimos anos, os consultórios odontológicos tem auxiliado os pacientes a eliminar alguns problemas que vão além da região bucal, como distúrbios de sono e dores de cabeça. Inclusive, algumas dessas doenças exigem tratamentos com uma proteína muito conhecida pelos profissionais da saúde, a toxina botulínica (Botox, Prosigne, Botulift, Dysport).

Segundo levantamento da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética, foram realizados mais de 11 milhões de procedimentos cirúrgicos em todo o mundo. O Brasil aparece na liderança do ranking dos países que mais realizam plásticas com fins estéticos, com mais de um milhão de processos. Entre as cirurgias mais procuradas estão: prótese de silicone e lipoaspiração, além das não cirúrgicas, como a aplicação de botox, e preenchimentos faciais.

Esse aumento aconteceu, principalmente, pelo crescimento do chamado “culto à beleza” e expandiu a funcionalidade dos procedimentos para os consultórios odontológicos, onde os dentistas ganharam um importante aliado. “A proteína botulínica tem uma ação direta no relaxamento muscular. Por isso, é bastante utilizado em casos de diminuição de força na mastigação, dores de cabeça tencionais, bruxismo, assimetria facial, paralisias unilaterais, sorriso gengival (elevação acentuada do lábio superior ao sorrir), entre outras. Mesmo com suas amplas possibilidades e resultados promissores, ele deve ser visto como coadjuvante em todos os tratamentos odontológicos”, afirma Prof. Dr. Hermes Pretel, consultor da DVI Radiologia Odontológica.

A demanda por esse tipo de tratamento aumenta a cada dia nos consultórios odontológicos. Porém, a grande preocupação dos profissionais é a falta de especialistas capacitados para atender à população. “Atualmente, existem 260 mil dentistas atuantes no Brasil, registrados no Conselho Federal Odontologia. Entretanto, estima-se que apenas 10 mil dentistas estejam capacitados para realizar esse procedimento”, observa Dr. Pretel.

A aplicação do botox só é realizada após um diagnóstico completo de hiperfunção muscular na região Orofacial (cabeça, face, pescoço e boca). Uma vez detectado o problema, são realizadas aplicações com quantidades pré-estabelecidas, de acordo com a necessidade e a característica do paciente. A toxina demora de 5 a 15 dias para apresentar os efeitos desejados. Após esse período, é necessária nova avaliação. “A durabilidade da aplicação do botox varia de acordo com o padrão muscular de cada paciente, mas, em média, de três a seis meses. Caso a pessoa apresente algum problema após o período mínimo, a aplicação pode ser repetida para correções”, analisa o consultor da DVI Radiologia Odontológica.

Como a maioria dos tratamentos, nem todos os pacientes podem se submeter à aplicação da proteína botulínica. Ele é contra indicado em pacientes gestantes, lactantes e portadores de doenças que afetam os músculos, como esclerose lateral amiotrófica. Além disso, pessoas que apresentam hipersensibilidade aos componentes aglutinantes da toxina também não podem realizar o procedimento.

Hermes Pretel CROSP 79.888 é formado em Odontologia pela UNESP Araraquara. Atualmente é professor colaborador do programa de pós-graduação em Ciências Odontológicas da FOAR-UNESP e professor e sócio-fundador do Grupo REO – Reabilitação Orofuncional (toxina botulínica, preenchedores faciais, fototerapia).

Sobre a DVI Radiologia

Fundada em 2005, a DVI – Diagnóstico Volumétrico por Imagem – é uma empresa especializada em diagnóstico por imagem em Odontologia. A empresa nasceu com o objetivo de contribuir para a melhoria do cotidiano dos cirurgiões-dentistas, estendendo seus benefícios para pacientes de diversas especialidades odontológicas.

Contando com clínicas 100% digitais, em doze cidades do interior de São Paulo (Cajamar, São Carlos, Ribeirão Preto Centro e Ribeirão Preto, Araraquara, São José do Rio Preto, Franca, Barretos, Pirassununga, Fernandópolis, Sertãozinho, Catanduva e Votuporanga), a DVI possui estrutura moderna, com equipamentos de última geração para a realização de exames odontológicos por imagem. A tecnologia utilizada pelos equipamentos da empresa confere menor dose de radiação e garantem altíssima precisão, segurança e previsibilidade nos tratamentos, tanto por meio da Radiologia Digital, como também através da Tomografia Volumétrica.

Fonte: Thiago Baez

Written by

The author didnt add any Information to his profile yet

Deixe um comentário

×