Notícias

HomeNotícias

Braquetes autoligáveis – futuro da Ortodontia?

O interesse em se corrigir uma má posição dentária esteve presente mesmo antes da era Angle. Este interesse veio sempre associado a novas invenções tecnológicas. Kingsley (1825-1896) desenvolveu a tração occipital e o plano inclinado. Farrar (1839-1913) já desenvolvia um interesse mais aguçado pela biologia da movimentação dentária e pelo estudo da mecânica dos movimentos. Da mesma forma, desenvolveu dispositivos para a correção de rotações dentárias e expansão da maxila com parafuso expansor.

Angle (1855-1930) não só contribuiu para a Ortodontia como ciência, mas patenteou inúmeros aparelhos ortodônticos (Fig. 1), a iniciar pelo arco-E (1900), depois pelo aparelho pino e tubo (1910), arco de cinta (1916) e culminando com o modelo final do aparelho Edgewise, em 19261 .

Desta forma, a Ortodontia como especialidade evoluiu muito, cientificamente, e esteve sempre associada a uma constante procura por inovações tecnológicas que viessem a viabilizar o avanço da ciência. Com os anos, o empirismo inicial

O Conceito do Digital Smile Design

O Digital Smile Design (DSD) é uma ferramenta multi-uso de tratamento e planejamento conceitual dental que é usado em odontologia estética para fortalecer a visão de diagnóstico, melhorar a comunicação e aumentar a previsibilidade ao longo do tratamento.

Hoje em dia ter uma boca livre de problemas biológicos e funcionais não é suficiente para pacientes odontológicos. Eles desejam possuir belos sorrisos que são integrados com as suas características físicas, mas mais ainda em harmonia com seus aspectos emocionais e, portanto, a odontologia evoluiu ainda mais para atender às demandas e expectativas estéticas do paciente moderno, em virtude do uso do DSD. E para alcançar isso, modernos dentistas precisam ir além dos limites da odontologia tradicional e adquirir um conjunto de habilidades artísticas e visão para se tornar “Designers de Sorrisos” e é aí que DSD desempenha um papel fundamental.

O conceito DSD foi descoberto por um dentista brasileiro e Técnico Dental (ceramista)

Tomografia em HD

A DVI Radiologia, clínica pioneira em tomografia computadorizada “cone beam” no interior de São Paulo, conta agora com 3 tomógrafos instalados em suas 2 unidades localizadas na cidade de Ribeirão Preto.
A última aquisição foi o equipamento japonês que utiliza a tecnologia de alta resolução (HD) e possibilita diagnóstico mais precisos em casos que exigem detalhes.

O Dr. Plínio Regazzini Filho, Diretor da Central de Laudos da DVI Radiologia fala da novidade. :

O que é tomografia de alta resolução ?
São fatias ou imagens tridimensionais do corpo do paciente com altíssima qualidade possibilitando cortes de até 0,1 mm de espessura. Esses benefícios podem ser aplicados para o planejamento de implantes, cirurgia oral, endodontia, periodontia.

Qual a diferença da Tomografia cone beam convencional, para a de alta resolução ?
A maior diferença está na qualidade das imagens geradas. A tomografia de alta resolução é alicerçada em alguns pilares técnicos, como a maior quantidade de imagens capturadas,

Conheça mitos e verdade sobre o clareamento dentário

Os dentes mudam o sorriso e o sorriso muda a face. O clareamento dos dentes, método cada vez mais procurado pelos pacientes em tratamento odontológico, é uma tendência em alta que demonstra o quanto se busca uma alternativa estética para a eliminação do tom amarelado dos dentes.
Para sanar essa demanda, o mercado dispõe de diferentes tipos de tratamento, que vão desde as opções caseiras: com a utilização de moldeira, fita adesiva ou creme dental, até as realizadas por profissionais capacitados, que adotam procedimentos a laser ou com produtos específicos e profissionais para o clareamento dental.
Fernando Leite, sócio diretor da DVI Radiologia, aponta quais são os mitos e verdades desse tipo de serviço, esclarecendo algumas dúvidas bastante corriqueiras durante o tratamento dentário.

1. O tratamento caseiro, utilizando fitas, moldeiras, e creme dental clareador consegue ser eficaz em caso de dentes muito escuros.
MITO. O tratamento caseiro com fitas, moldeiras e creme dental

Os benefícios do Supersimples na área da saúde

Por José Adolfo Justino Junior*
O ano de 2015 tem sido um ano de muitas vitórias para o setor de serviços, em especial na área da saúde, com a ampliação e ‘universalização’ da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, por meio da promulgação da Lei Complementar 147/2014 (PLC 60/14), que passou a integrar empresas de diferentes segmentos ao Simples Nacional ou Supersimples, como é usualmente conhecido. No total, são 140 atividades que englobam esse nicho, entre as quais se encontram a medicina, a odontologia, a advocacia, a arquitetura, o jornalismo, entre outras e, com a medida, mais de 450 mil empresas em todo o Brasil serão beneficiadas.
 
A inclusão das novas atividades a Simples propiciou a alterações na tipificação da empresa, ou seja, em seu modelo e registro, enquadrando a ela uma nova alíquota para recolhimento de impostos. Em termos práticos, a principal mudança está relacionada ao critério de adesão ao

Exames radiológicos odontológicos auxiliam no diagnóstico de possíveis tumores ósseos

Desde o advento da tomografia computadorizada e da radiologia digital, a precisão dos exames radiológicos odontológicos aumentou sensivelmente e inúmeros benefícios foram incorporados para os tratamentos ligados à saúde bucal, tanto para os pacientes, oferecendo um tratamento mais rápido, seguro e confortável, como para o cirurgião-dentista, permitindo a visualização de determinadas regiões por diversos ângulos. Esses laudos passaram a ser imprescindíveis para diagnósticos e planejamentos de implantes e cirurgias de média ou alta complexidade, assim como na busca por lesões cancerígenas em regiões da boca.
Como não é de praxe que pacientes de consultórios odontológicos solicitem exames de imagem exclusivamente como uma ação preventiva ao aparecimento de câncer na região bucal, o diagnóstico da doença acaba sendo feito pelo próprio cirurgião dentista, durante tratamentos de rotina, como cirurgia de implante, restaurações ou tratamentos de canal. “A doença geralmente é diagnosticada por um cirurgião-dentista. Será através do seu conhecimento sobre anatomia normal

O impacto da saúde bucal no desempenho de atletas

Questões ligadas ao ambiente odontológico têm sido levadas cada vez mais em conta por equipes de atletas, pois todo e qualquer tipo de problema dentário podem leva-los a perder o foco e desconcentrarem-se no momento mais importante da vida deles: provas pelas quais eles treinaram durante um longo período.
Por esse motivo, é essencial que um dentista esteja sempre atento à saúde dos atletas que ele atende, para que ele impulsione e explicite a importância de tomar medidas simples, como uma escovação após as refeições e o uso diário do fio dental, para garantir uma saúde bucal adequada. Também é preciso estar atento a dieta alimentar de cada atleta, pois ela afeta diretamente a higiene da boca.
Hidratação é algo imprescindível para estas pessoas, pois a boca seca pode ocasionar cáries, mau hálito, entre outros problemas. É preciso se atentar, no entanto, para a ingestão de bebidas isotônicas que, devido

A importância do radiologista na odontologia

    Exames de tomografia integram um seleto grupo de tendências e inovações tecnológicas, que contribuem para que a odontologia brasileira seja referência em diversos países, inclusive os europeus. Atualmente, existem mais de 245 mil cirurgiões-dentistas no Brasil, país com maior concentração de profissionais no mundo, segundo o Conselho Federal de Odontologia (CRO). Desse total, 2,1%, são especialistas em diagnóstico por imagem.

    É preciso compreender que existe uma grande diferença entre o técnico em radiologia e o radiologista-odontólogo. “O técnico é quem opera os equipamentos, como tomógrafo e máquinas de raio-X. Quem interpreta as imagens e emite o laudo é um profissional de nível superior no curso de odontologia com habilitação específica para isso, que é o radiologista”, pontua Hugo Rosin, diretor executivo da DVI Radiologia.

    O Diagnóstico por Imagem, ferramenta vital para um tratamento odontológico de qualidade, cresceu muito e sua evolução é considerada como um dos

Tudo que você deve saber sobre o dente do juízo

Imagine-se na seguinte situação: você contando para alguém que conhece que acredita que o seu siso está nascendo e a pessoa retorna com uma risadinha dizendo “é sinal de que está criando juízo”. Embora a piada seja equivalente ao “pavê ou pacumê”, é sempre bom lidar com a questão com bom humor e com o cuidado que ela merece.
O dente de siso, ou dente do juízo como é comumente conhecido, é sempre alvo de diversas inseguranças que acabam por transformar a extração em um enorme pesadelo. E não há nenhuma necessidade para isso.
O que precisa ficar claro é que nem todo mundo precisa extrair o siso. Por essa você não esperava, não é? Algumas pessoas possuem uma mandíbula grande, capaz de abrigar os quatro dentes sem causar nenhum problema dentário. Mas isso, só quem poderá dizer é o seu dentista. Por nascer entre os 16 e 21 anos, o ideal é que o dente seja extraído antes dos

Mitos e verdades sobre halitose

Constrangimento e insegurança são algumas características de pessoas que sofrem com um sintoma conhecido popularmente, como “bafo”. Segundo dados da Associação Brasileira de Halitose (ABHA), 30% da população, ou seja, aproximadamente 50 milhões de pessoas sofrem com este tipo de problema e as causas podem ser diversas, desde doenças como diabetes, até higiene bucal precária e estresse.

 

Hugo Rosin, diretor executivo da DVI Radiologia Odontológica aponta quais são os mitos e verdades mais comuns, esclarecendo algumas dúvidas bastante corriqueiras sobre a halitose:

 

O mau hálito vem do estômago?

Mito. A crença popular que halitose está ligada a problemas vindos do estômago, tem origem, através do pensamento que as pessoas desenvolvem o problema devido à ingestão de alimentos que alteram o hálito ou pelo jejum prolongado que desencadeia seu aparecimento. A halitose vinda do estômago é uma condição bem rara na verdade, apenas 1% dos casos vem de problemas estomacais.

 

Toda pessoa que tem halitose tem higiene bucal

×