Como atender crianças no consultório odontológico

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Levar crianças no consultório odontológico pode ser algo complicado para grande parte dos pais. O ambiente branco, frio e cheio de ruídos estranhos acaba soando um pouco inóspito para os pequenos. Portanto, cabe ao profissional de Odontopediatria deixar a clínica mais acolhedora.

Se a relação entre pacientes e o profissional for bem-sucedida, o odontopediatra vai criar uma relação de longo prazo com a criança: afinal, ele pode atendê-la desde os primeiros meses até a adolescência.

Você trabalha com odontopediatria? Quer saber como transformar a experiência de crianças no consultório odontológico algo mais agradável? Confira nossas orientações neste post:

Crianças no consultório odontológico: 10 dicas para deixar a experiência mais agradável

Veja como deixar o consultório de Odontopediatria mais agradável para os pequenos.

1.Converse com os pais

Primeiramente, explique aos pais que, quanto mais cedo levarem as crianças no consultório odontológico, melhores serão os resultados. Os pequenos não só se acostumarão mais cedo, como também terão uma saúde bucal muito melhor. Além disso, crianças muito novas não costumam ter esse medo ― elas aprendem a temer o profissional de Odontologia com os adultos.

Descubra também se a criança tem algum medo e se já teve alguma experiência negativa com dentistas. Peça também para que os pais não usem a ida ao consultório como punição por alguma travessura, já que a odontologia deve ser pensada como prevenção e higiene, não castigo.

2. Preparar a sala de espera

Para as crianças que têm medo do consultório odontológico, a tortura pode aumentar na sala de espera. No entanto, você tem inúmeros recursos para deixá-la mais convidativa.

Músicas calmas, desenhos para colorir, programas infantis educativos, brincadeiras, livrinhos, brinquedos que tenham relação com a Odontologia, móveis coloridos… Tudo vale para ajudar as crianças a se distraírem e a terem um procedimento mais tranquilo.

Se houver um espaço na clínica voltado apenas para a criança, é importante que ele seja monitorado pela equipe do consultório o tempo inteiro.

3. Use o lúdico também dentro do consultório

Os recursos lúdicos não devem se resumir à sala de espera. Seu consultório também deve ser devidamente decorado com bichinhos, cores e enfeites que possam deixar os equipamentos menos “assustadores” para a criança.

O traje branco pode assustar, já que lembra um profissional de Medicina. Você pode usar um avental e máscaras coloridos para atrair a criança. Estampas de personagens da moda ou de super-heróis também são válidas.

4. Deixe a criança se acostumar com a clínica

Tanto crianças quanto adultos têm medo do desconhecido. Portanto, deixe o pequeno conhecer o consultório e olhar os objetos. Explicar a elas a utilidade de cada um pode ajudá-la a se acalmar. Permita que o pai se sente na cadeira e que ela também se sinta à vontade.

O ideal é que, durante o procedimento, apenas a criança fique no consultório. Assim, ela se acostuma e criança uma relação de confiança com o profissional. Além disso, muitas vezes o responsável transmite medo ou ansiedade ao pequeno.

No entanto, não force: se a criança começar a chorar, deixe um dos responsáveis durante o procedimento. Com o tempo, peça para que ela fique sozinha.

criança sentada sorri na cadeira de um consultório odontológico

5. Conte com profissionais da Odontopediatria

Se você deseja receber crianças no consultório odontológico, é essencial contar com um odontopediatra na sua equipe. Ele conhece técnicas específicas para tratar a criança. Se você não for um, contrate um profissional especializado na área.

6. Explique com analogias

Crianças no consultório odontológico costumam ficar com medo, principalmente por causa do ruído e do atrito da boca nos dentes.

Como dissemos, explicar às crianças o que determinado instrumento faz vai deixá-la mais segura quanto ao tratamento. No entanto, elas não vão entender se você utilizar termos técnicos.

Nesse caso, o melhor a fazer é usar analogias, como dizer que o ruído da broca é um “zumbido” de uma abelha, que a anestesia é a picada de uma formiguinha, que retirar a cárie é “tirar o bichinho do dente”.

Você pode até mesmo explicar o que será feito em um dos responsáveis ou em um ursinho, por exemplo. Ela vai se sentir muito mais tranquila.

7. Reforce o bom comportamento

A criança não vai gostar do consultório se não se sentir segura e não entender os benefícios do bom comportamento. Portanto, no final da consulta, dê um pequeno mimo para incentivar a disciplina.

Um adesivo, um kit de higiene bucal, um desenho ou qualquer recurso lúdico pode ajudá-la a se acostumar a entrar nas consultas sozinha e a atender aos pedidos do odontologista. Além disso, elogie o bom comportamento para incentivá-la a manter o bom hábito.

8. Converse

É importante criar uma relação de confiança com seu paciente. Converse na altura dela, de igual para igual, para que ela não se sinta intimidada mas, ao mesmo tempo, sinta respeito e confiança. O contato visual e o sorriso constante são fundamentais.

Conte até dez enquanto faz os procedimentos para que ela perceba que já está chegando ao fim. Também ofereça cremes dentais coloridos e pergunte qual a cor que ela prefere. Se ela estiver com algum brinquedo, pergunte sobre ele.

9. Incentive a frequência

Para acabar de vez com o medo da criança, nada melhor do que consultas frequentes. Assim, ela entende as idas ao consultório como parte de sua rotina. Além disso, percebe os benefícios da prevenção, já que terá sempre dentes bem cuidados, e evita diversas patologias.

10. Motive as crianças a terem bons hábitos dentais

Explique para a criança que a escovação e o uso de fio dental evita cáries e deixa os dentes muito mais saudáveis. Use brinquedos para deixar a aprendizagem mais divertida e fácil de entender.

A Odontopediatria é uma área fundamental para a manutenção da saúde bucal desde os primeiros meses de vida. No entanto, é preciso ter atenção ao receber crianças no consultório odontológico. Manter uma conversa e usar recursos lúdicos são recursos válidos para aumentar a confiança e eliminar o medo.

Você tem alguma sugestão para atender crianças no consultório odontológico? Deixe seu comentário aqui no post!

Conheça os 7 passos para a Odontologia Digital

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

Fechar Menu

DENTISTA SUAS REQUISIÇÕES ACABARAM?

Preencha o formulário abaixo:

Dentista solicite uma visita

Um representante entrará em contato para agendar uma visita.