7 vantagens do planejamento reverso digital na reabilitação oral

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

O planejamento reverso digital é a maneira mais moderna de saber como a prótese dentária vai se comportar na arcada dentária do paciente. Hoje é possível descobrir o resultado do implante na arcada dentária apenas com o uso de um software. A confecção do guia cirúrgico torna-se muito mais precisa, aumentando o grau de previsibilidade do planejamento.

O avanço tecnológico permite um planejamento tão avançado que o profissional consegue simular o comportamento da prótese em uma arcada dentária e até mesmo uma cirurgia. Caso ele tenha dúvidas sobre determinado procedimento, pode treiná-lo em tecnologia 3D.

Você sabe como funciona o planejamento reverso, mas nunca teve prática com a versão digital? Neste post, você vai descobrir como a tecnologia pode ser aliada na reabilitação oral. Confira!

O que é planejamento reverso digital?

É uma etapa essencial para o sucesso de uma reabilitação oral. De forma resumida, funciona como uma “previsão” do que será feito no paciente. Com ele, é possível ter uma ideia de qual tipo de prótese será usada, se vai ser necessário desgastar o dente mais próximo.

Neste primeiro momento, vamos tratar sobre o planejamento reverso digital em um paciente para o tratamento de implantes.

Anamnese

Antes de tudo, é feita uma anamnese, que deve incluir histórico do paciente (incluindo oral e periodontal), atual situação, expectativa do tratamento, patologias não relacionadas à Odontologia e medicamentos utilizados. É necessário não apenas atentar a fatores estéticos, mas também fonéticos do indivíduo.

Depois, o especialista solicita radiografias ou tomografia computadorizada para analisar as patologias e problemas teciduais na região.

Escaneamento

O planejamento reverso digital continua com o escaneamento intraoral por meio do aparelho CAD/CAM, que obtém imagens de toda a arcada dentária que podem ser ampliadas em até 60 vezes. As fotografias intra e extraorais são fundamentais para o diagnóstico e o planejamento da prótese.

Exame extraoral

Etapa essencial para examinar o perfil do paciente, a linha do sorriso e suas articulações. O profissional analisa fatores como alterações musculares, ruídos e movimentos irregulares da mandíbula.

Exame intraoral

O profissional analisa diversos fatores que interferem no plano de tratamento de implante, como volume ósseo para reabilitação oral e a distância biológica entre os tecidos moles acima da crista óssea. É também o momento de avaliar os aspectos oclusais.

Simulação virtual

Logo após, o especialista desenha, com o uso do software DSD (Digital Smile Design), o mockup, ou seja, o resultado do implante sem que nenhum desgaste seja necessário. Esse modelo digital pode servir para inúmeros procedimentos das diversas áreas da Odontologia.

Com o retorno do planejamento pelo laboratório, inicia-se a exodontia e, depois, para a colocação da prótese, o uso de um guia cirúrgico, que indica precisamente onde ela deve ficar. Esse guia traz muito mais segurança no posicionamento das próteses e garante o conforto no pós-operatório.

mãos encaixando prótese em uma dentadura

Como o planejamento reverso digital auxilia na reabilitação oral?

Veja 7 benefícios que a tecnologia aliada ao planejamento reverso pode proporcionar ao seu consultório:

1. Aumento da precisão

O planejamento reverso possibilita que o profissional saiba qual a precisão de desgaste de um dente ou do tamanho e posicionamento de um implante para aquele caso específico.

2. Previsibilidade

Com as imagens escaneadas e a confecção de um mockup, é possível realizar simulações da movimentação dentária pós-cirurgia. No planejamento de aparelho ortodôntico, o software permite que seu dentista planeje com alta precisão cada movimentação dentária após a colocação.

Outra facilidade é a simulação de uma cirurgia. Com o uso de softwares, você pode ter uma ideal de como operar determinado caso.

3. Segurança

Justamente por ser mais preciso com relação ao que deve ser feito na arcada, as chances de que haja erro durante o procedimento são menores. Além disso, o treino com as simulações faz com que o cirurgião tenha mais confiança do que está fazendo. Dessa forma, o tratamento torna-se mais seguro.

4. Resultado satisfatório para o paciente

Antes, o resultado obtido com o planejamento reverso era muito de acordo com o que o profissional achava correto, mas não necessariamente o que era ideal para o paciente. Resumindo: embora esteticamente agradável, o resultado não combinava com a personalidade, o gosto ou até mesmo com o rosto do paciente.

Hoje, com o planejamento reverso digital, é possível modelar, via software, o implante de acordo com o desejo estético e com a movimentação bucal do paciente. Dessa forma, você pode começar o tratamento após a aprovação do indivíduo sobre a simulação do resultado final.

5. Observação de comprometimento periodontal

Entre os pacientes que desejam colocar implantes, é comum que haja comprometimento no periodonto, algo que interfere diretamente na reabilitação oral. O tratamento de implantes nesse caso é muito discutido entre os profissionais, já que a saúde peri-implantar pode estar comprometida.

O controle de infecções antes do tratamento com implantes foi descrito é fundamental para a saúde peri-implantar futura e, consequentemente, para o sucesso do resultado.

6. Rapidez

O planejamento reverso digital traz muito mais agilidade ao tratamento. O CAD/CAM é responsável não só pelo escaneamento intraoral, mas também auxilia a confecção da prótese.

O scanner intraoral manda as imagens para o computador que, depois, será responsável por enviar comandos para uma fresadora, que vai construir a prótese em um bloco de material rígido.

7. Guia cirúrgico

Usando como base as imagens e o mockup confeccionado no DSD, é possível confeccionar o guia cirúrgico ideal para o caso do paciente. Essa ferramenta é de extrema importância para o posicionamento correto e a fixação dos implantes. Um guia bem-feito não pode atrapalhar a visão e o acesso do odontologista à região que receberá a prótese.

Com o planejamento reverso digital, é possível chegar a um acordo entre as possibilidades da arcada dentária e o desejo estético do paciente. O resultado vai refletir não só o que é esperado em Odontologia, mas o gosto do seu cliente.

Pronto para adotar o planejamento reverso digital no seu consultório odontológico? Tem mais alguma dúvida? Deixe seu comentário aqui no post!

Conheça os 7 passos para a Odontologia Digital

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

Fechar Menu

DENTISTA SUAS REQUISIÇÕES ACABARAM?

Preencha o formulário abaixo:

Dentista solicite uma visita

Um representante entrará em contato para agendar uma visita.