Implantes e próteses dentárias: o que o futuro reserva

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

Implantes e próteses dentárias são parte significativa do trabalho de um dentista e grande motivação para a procura de um tratamento odontológico. Antes, o resultado ficava um pouco artificial — é só pensarmos na prótese parcial removível de estrutura metálica. Com o avanço da tecnologia, os procedimentos começaram a ser mais precisos, acessíveis e esteticamente naturais.

Mas não foram apenas os materiais que melhoraram. Tudo o que envolve a criação de implantes e próteses dentárias avançou consideravelmente, desde a captação de imagens que servirão de base para o modelo até o tipo de equipamento que vai construí-la no bloco de material rígido. A evolução chegou ao ponto de resumir meses de trabalho e adaptação em apenas um dia.

Neste post, vamos conhecer 5 inovações tecnológicas que revolucionaram a criação de implantes e próteses dentárias. Confira!

Quais as técnicas atuais mais inovadoras em próteses dentárias?

Impressão 3D

A impressão 3D é um trabalho em conjunto com as imagens retiradas do scanner intraoral e editadas em um software como o DSD. Ao escanear a arcada dentária do paciente, o aparelho manda as imagens para o computador, que serão editadas em um software. A partir delas, o profissional consegue informações importantes para confecção do implante, como densidade da gengiva e distância entre os dentes no espaço onde o trabalho será feito.

Com tudo pronto, as informações são mandadas para a fresadora, que fará a confecção do protótipo em um bloco de material rígido. Como tudo foi feito com base na arcada dentária e nas medidas do paciente, o grau de precisão é altíssimo e não há necessidade de reparo após a colocação.

Digital Smile Design (DSD)

O Digital Smile Design, conhecido na Odontologia como DSD, é um software importantíssimo na confecção de próteses dentárias. É nele que o profissional responsável vai desenhar a prótese de cada paciente. Mas para que tudo ocorra como desejado, o desenho é feito em cima das imagens captadas pelo scanner intraoral, além de tomografias computadorizadas (TC) e vídeos do paciente.

O mais interessante aqui é que é possível ir tanto de acordo com as medidas técnicas quanto com o desejo do paciente. Portanto, além do alto grau de precisão e previsibilidade (é possível saber o resultado antes mesmo da confecção), você satisfaz o desejo estético do paciente. Afinal, a colocação de implantes e próteses dentárias, além de auxiliar na saúde bucal do paciente, proporciona um sorriso desejado e aumenta a autoestima do indivíduo.

O DSD também é importante na criação da lente de contato dental.

Mini-implante dentário

O mini-implante dentário mostra como a Odontologia brasileira é uma das melhores do mundo. Criada nos laboratórios da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (Forp) da USP, a tecnologia veio para substituir as dentaduras ou cirurgias invasivas para colocação de próteses dentárias. Além disso, tem custo muito menor tanto para profissionais quanto para pacientes.

Os implantes convencionais para a colocação de próteses dentárias costuma ter de 3,4 a 5 milímetros de diâmetro  — o mini-implante tem, no máximo, 2 milímetros. No mercado, já alguns mini-implantes comercializados, mas são maiores que essa nova versão (2 a 3 milímetros).

A vantagem aqui é que o paciente não perde em nada na segurança das próteses dentárias na gengiva. Os formatos chanfrados e autoperfurantes e os modelos com broca helicoidal garantem a firmeza do procedimento.

Além disso, os mini-implantes dispensam enxertos ósseos e não causam tantos riscos cirúrgicos. Isso permite que um novo leque de pacientes possa passar pelo procedimento tanto para próteses dentárias maiores quanto para unitárias.

A técnica também exige menos recursos para o procedimento (o que o deixa mais barato que o convencional),  menos tempo de cirurgia e, consequentemente, menos tempo de recuperação do paciente.

Por fim, é um método sustentável: como demanda uma quantidade menor de metais e polímeros, o a quantidade de resíduos descartados (que levariam décadas para serem degradados) também diminui.

Técnica ALL-ON-4

Mais uma técnica para a colocação de próteses dentárias, a ALL-ON-4 veio para eliminar o uso de dentaduras, próteses móveis e enxertos ósses para desdentados totais. Além disso, assim como a técnica de mini-implantes, ela também custa menos, é mais rápida, simples e com um pós-operatório mais tranquilo.

Embora semelhante a uma dentadura, ela é muito mais segura, já que não desgasta ou “machuca” a gengiva, ficando “solta” na arcada dentária com o passar dos anos. A ALL-ON-4 é a colocação de quatro implantes que vão prender uma prótese unitária. Os implantes são colocados onde a quantidade de osso é maior, por isso não há necessidade de enxertos.

Assim como ocorre com outras próteses dentárias, o planejamento da ALL-ON-4 é feito com base em TCs, onde o profissional pode analisar o local, a inclinação e o diâmetro do implante.

O tratamento é ideal para desdentados totais que sofrem com atrofia maxilar severa, ou seja, casos considerados impossíveis para a Odontologia tradicional.

Dispositivo protético dental de polímero de alto desempenho

Polímeros de alto desempenho são mais leves, apresentam qualidades mecânicas, térmicas e químicas diferenciadas, flexíveis e fáceis de fabricar. Estão presentes em diversos produtos voltados para a implementação de próteses dentárias.

Hoje, eles permitem a fabricação de próteses dentárias parciais removíveis (RPD) sem o uso de estruturas de metais, biocompatíveis, mais confortáveis, leves e com aparência natural.

Os polímeros de alto desempenho também estão presentes na fabricação de próteses dentárias mais duradoras que as feitas com o acrílico.

Como você viu, a Odontologia brasileira já adotou diversas técnicas para oferecer próteses dentárias com mais qualidade. No entanto, é essencial contar com o planejamento feito com imagens 2D e 3D digitais, que trazem mais precisão e previsibilidade nos procedimentos.

Quando você cria implantes e próteses dentárias, quais tecnologias desta lista são utilizadas no processo? Deixe seu comentário aqui embaixo!

Seja um Dentista Parceiro!

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Este post tem um comentário

Deixe uma resposta