Aparelho ortodôntico: conheça todos os modelos e suas funções

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

Além da saúde bucal, o aparelho ortodôntico é fundamental para uma boa autoestima. Afinal, um sorriso bonito é uma ferramenta importante para a autoconfiança. Se antigamente tínhamos estruturas que se prendiam à cabeça do paciente, deixando-o constrangido e até afetando sua vida social (principalmente das crianças), hoje algumas peças se tornaram moda entre adolescentes.

Esse avanço na tecnologia permitiu que os adultos se sentissem mais motivados a adotar o uso de um aparelho ortodôntico. Atualmente, quem pode investir mais escolhe peças quase invisíveis quando observadas rapidamente que, além da estética, ainda trazem resultados em tempo recorde.

Um ortodontista deve conhecer bem os tipos existentes no mercado. Neste post, você vai saber mais sobre os modelos de aparelho ortodôntico e a função de cada um durante o tratamento. Confira:

Quais os tipos de aparelho ortodôntico mais utilizados?

Móvel

Utilizado em crianças de 6 a 12 anos, o aparelho móvel serve para quem já tem ou não dentição definitiva. Sua utilização é mais para prevenir do que para consertar algum tipo de problema, já que ele auxilia no desenvolvimento bucal e ósseo da arcada dentária e regula as funções da boca, como deglutição, mastigação e respiração. 

Além da manutenção da saúde e da prevenção de problemas da arcada dentária, o modelo também auxilia pacientes adultos, pois, mantém os resultados obtidos com o aparelho fixo.

Depois de anos com o aparelho ortodôntico convencional, o paciente pode pensar que não vai precisar de outro recurso para manter o novo sorriso. No entanto, com o tempo, os dentes podem voltar à posição original, de antes do tratamento. O uso do aparelho móvel — nesse caso, como aparelho de contenção — é essencial para a manutenção do resultado.

Nos primeiros seis meses, o aparelho de contenção deve ser utilizado 24h por dia. Após esse período, o ortodontista libera o uso apenas noturno, normalmente também por seis meses. 

De contenção fixo

Enquanto a contenção móvel é utilizada na parte superior da arcada dentária, a fixa deve ser colocada na parte inferior. Embora possa parecer algo incômodo, já que o paciente pensa finalmente ter se livrado de um aparelho ortodôntico, os dentes inferiores têm mais chances de passarem por movimentações recidivas.

Fixo metálico

É o aparelho ortodôntico mais tradicional, muito utilizado por adolescentes e jovens. Para personalizar, muitos gostam que as borrachinhas acopladas aos bráquetes sejam coloridas.

Esse modelo de aparelho ortodôntico é extremamente versátil, já que pode ser usado para tratar qualquer tipo de desalinhamento dental. Além disso, costuma ser mais em conta que outros tipos.

Para alcançar resultados, o aparelho puxa gradualmente os dentes até a posição correta. Dessa forma, proporciona resultados muito satisfatórios, embora demorem para aparecer.

O problema é que ele costuma causar feridas na boca e nas gengivas. Também exige uma higienização extremamente cuidadosa, já que limpezas malfeitas podem gerar acúmulo de sujeira e, consequentemente, cáries e patologias na gengiva. 

aparelho ortodôntico

Fixo estético

Um dos primeiros tipos de aparelho ortodôntico a priorizar a beleza, o fixo estético é adotado principalmente por adultos, por ser muito discreto e não ter aquele ar de “adolescente”. Seus bráquetes podem ser de porcelana, policarbonato ou safira.

Ele também tem como objetivo corrigir problemas de alinhamento da arcada dentária. Além de funcional e esteticamente agradável, ele não desgasta os dentes e é muito seguro. 

Seja qual for o material, os bráquetes sempre vão ser transparentes, o que torna o aparelho quase imperceptível a distância. Outra vantagem é que o aparelho estético facilita a higiene bucal do paciente durante o tratamento.

Conheça as diferenças de cada tipo de material:

Policarbonato

Os bráquetes desse aparelho ortodôntico são feitos com resina plástica (policarbonato). Além disso, são maiores, menos resistentes,  e tem corpo metálico. Apesar de precisar das borrachinhas, elas são brancas e não deixam o aparelho muito visível. 

É o aparelho estético mais em conta, mas suas peças mudam de cor com o passar do tempo.

Porcelana

Os bráquetes são de porcelana mais opaca, além de menores e mais resistentes que os de policarbonato. Também precisa de borrachinhas, mas suas peças não mudam de cor com o uso. 

Safira

Com bráquetes feitos de porcelana cristalina, o aparelho ortodôntico de safira parece até feito de vidro. Por isso, é o modelo estético mais discreto e, consequentemente, de custo mais elevado. 

Expansor palatino

Para quem sofre de bruxismo por problemas ligados ao palato, o expansor palatino é o aparelho ortodôntico recomendado. Ele expande a maxila e amplia o arco dentário e, com isso, consegue até corrigir mordidas cruzadas. Enquanto o paciente estiver utilizando o dispositivo, deve evitar o consumo de alimentos muito sólidos, que podem alterar seu funcionamento.

A cada consulta, o ortodontista ajusta o aparelho para que ele continue atuando na maxila.

Lingual

Essa escolha é interessante para quem deseja usar algo que não fique aparente no sorriso. O aparelho ortodôntico lingual tem os mesmos bráquetes e fios metálicos do modelo tradicional, mas fica localizado por trás dos dentes. 

Ele tem a mesma versatilidade da versão tradicional, mas é um pouco mais caro e delicado. Por isso, não é recomendado para crianças. 

Aqui, o paciente também deve manter o exímio cuidado com a limpeza bucal. No entanto, por ficar na face interna dos dentes, a própria saliva ajuda na limpeza das estruturas.

Alinhador

É a maneira mais moderna, prática, rápida e indolor de manter um sorriso alinhado e esteticamente agradável. O alinhador estético é um aparelho ortodôntico removível, transparente e feito sob medida para a arcada dentária do usuário. Portanto, deve ser trocado periodicamente — o ideal é que aconteçam a cada duas semanas.

Além de transparente (ou seja, quase imperceptível a distância), o alinhador não exige uma limpeza tão cuidadosa. Afinal, o paciente pode retirá-lo para comer e escovar os dentes. Embora seja móvel, o ideal é que seja utilizado por pelo menos 20h/dia. No entanto, é possível retirá-lo para comer e realizar atividades físicas.  Quanto mais tempo de uso, menor será o tratamento.

Viu como cada tipo de aparelho pode ser usado em tratamentos específicos? Para estar sempre informado sobre novidades na Odontologia e na Radiologia Odontológica, assine a newsletter da DVI Radiologia.

Conheça os 7 passos para a Odontologia Digital

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×
×

Carrinho

DENTISTA SUAS REQUISIÇÕES ACABARAM?

Preencha o formulário abaixo:

Dentista solicite uma visita

Um representante entrará em contato para agendar uma visita.