Mordida cruzada: o que você precisa saber

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

Muito do que fazemos na infância e na adolescência pode ditar nosso futuro. Alimentação, prática de exercícios e outros hábitos do cotidiano serão fundamentais para determinar uma fase adulta com mais saúde. Na saúde bucal, o mesmo acontece. Problemas como a mordida cruzada podem ser de origem genética, mas também estão relacionados a hábitos.

Neste post, vamos entender melhor o que é, como ocorre e o que pode ser feito para solucionar a mordida cruzada. Então, continue a leitura:

O que é mordida cruzada?

Também chamada de mordida invertida, a mordida cruzada é um desalinhamento dos dentes que faz com que o maxilar e mandíbula não se fechem corretamente, deixando a impressão de boca torta. Essa má oclusão costuma ser bem perceptível, principalmente quando a sobreposição da arcada inferior à superior e deixa o queixo proeminente.

Para que os dentes se fechem de maneira correta, a arcada superior (maxilar) deve ser um pouco maior que a inferior (mandíbula), ou seja, os dentes superiores precisam se encaixar por fora da arcada inferior. No entanto, na mordida cruzada acontece o contrário:o maxilar fica “menor” e se encaixa por dentro da mandíbula.

Existem dois principais tipos de mordida cruzada: 

  • posterior: quando os dentes superiores e posteriores se fecham por dentro dos inferiores;
  • anterior: quando os dentes superiores e anteriores se fecham por trás dos inferiores.

Mas elas também podem se subdividir em:

  • mordida cruzada unilateral: quando o desalinhamento dos dentes aparece apenas em um dos lados;
  • bilateral: quando aparece nos dois lados;
  • dentoalveolar; quando ocorrem apenas alterações na inclinação dos dentes;
  • esquelética: causa um comprometimento das bases ósseas;
  • funcional: ocorrência de desvio devido a uma acomodação da mandíbula.

O que causa o problema?

A mordida cruzada é um problema causado por alterações musculares e funcionais do organismo, portanto pode ter origem interna ou externa. Alguns fatores:

  • hábito de chupar o dedo ou chupeta e roer tampas de caneta;
  • perda precoce ou longa permanência dos dentes de leite;
  • contatos prematuros de alguns dentes;
  • problemas no crescimento ósseo; 
  • uso prolongado de mamadeiras;
  • respiração bucal;
  • genética.

Como identificar a mordida cruzada?

O indivíduo que deseja observar se sofre do problema deve ficar em frente ao espelho e ensaiar uma mordida, abrindo e fechando a arcada dentária. Nisso, precisa observar se os dentes superiores estão se encaixando atrás ou dentro dos dos inferiores. Em caso afirmativo, há possibilidade de mordida cruzada. 

Mas, como dito, é um problema comum e nada grave. Então, o essencial é diagnosticar e começar o tratamento o mais rápido possível para evitar outras complicações. 

Por isso mesmo, o ideal é levar a criança ao consultório odontológico assim que a dentição de leite estiver completa, porque qualquer problema relacionado à mordida cruzada será identificado e corrigido logo cedo.

Quais problemas a mordida cruzada proporciona?

Esse desalinhamento dificulta a escovação bucal correta e acarreta alguns problemas, como:

  • interferência no crescimento dos ossos da face de crianças e adolescentes, que atrapalha a mastigação, a respiração e o desenvolvimento fonoaudiológico (dificuldade na pronúncia de algumas palavras);
  • ferimentos nas bochechas causados por frequentes mordidas acidentais;
  • perda do osso do maxilar por contato inadequado entre os dentes;
  • desgastes do esmalte, sensibilidade, fraturas e perda de dentes;
  • dificuldade em movimentar a mandíbula para um dos lados;
  • aumento do risco de cáries e de doença das gengivas;
  • perda de tecido de suporte dos dentes (parodonto);
  • autoestima abalada pelo problema estético;
  • dor de cabeça e zumbido nos ouvidos;
  • ruídos ao abrir e fechar a boca;
  • aumento de recessão gengival;
  • dores nas articulações, 
  • bruxismo.

mordida cruzada

Como é feito o tratamento?

A mordida cruzada é um problema que costuma aparecer durante a infância, mas que não desaparece sozinho. Portanto, é necessário passar por tratamentos para resolvê-lo.

Remoção de dentes

Quando a mordida cruzada é causada pela influência dos dentes inferiores, a melhor escolha pode ser a remoção de alguns deles. Isso porque, ao excluí-los, o ortodontista consegue mais espaço para os dentes superiores se desenvolverem adequadamente. Mas essa é uma solução vantajosa apenas na fase infantil, quando a arcada dentária ainda está em formação.

Aparelho dentário

O uso de aparelhos ortodônticos é um dos métodos mais utilizados. Pode ser feito em crianças, adolescentes e adultos, dependendo da fase. Na infância, o mais recomendado é o aparelho móvel, enquanto na adolescência e na idade adulta a melhor escolha é pelo fixo. Porém, em alguns casos, o alinhador estético (móvel) também poderá ser utilizado para tratar mordida cruzada. Isso depende, é claro, da gravidade do problema. O aparelho fixo convencional continua sendo o mais recomendado para oclusões mais graves. 

Expansor de palato

Na mordida cruzada, o palato ou céu da boca é menor do que o necessário para o desenvolvimento correto da mordida. Por isso, o expansor pode ser uma boa solução. Nesse caso, o aparelho é colocado apenas no palato, entre os molares, e fará o alargamento da região empurrando os dentes para fora. Mas para que dê resultados, o paciente deve ir periodicamente ao ortodontista, que vai aumentar gradualmente o tamanho do expansor.

Da mesma forma que a remoção de dentes, o expansor de palato é um método mais recomendado para crianças, já que o palato ainda está se desenvolvendo na infância. Assim, é mais fácil controlar seu tamanho. No entanto, também pode ser usado em alguns adultos.

Cirurgia ortognática

Quando a mordida cruzada é identificada na idade adulta, a cirurgia ortognática pode ser uma excelente opção de tratamento. Nela, o ortodontista reposiciona o maxilar para favorecer a oclusão correta. Para isso, ele “quebra” o maxilar em várias partes e usa parafusos e aparelhos dentários para reposicioná-lo corretamente.

A mordida cruzada é uma má oclusão que costuma aparecer na infância e adolescência. Por isso, é muito importante consultar um odontologista ou ortodontista logo cedo. O profissional vai identificar o problema e começar a tratá-lo ainda cedo, com soluções mais simples que uma cirurgia ou o uso de aparelhos fixos. Portanto, se você tem filhos, comece logo a levá-los para uma avaliação bucal.

Como visto, a mordida cruzada é uma disfunção que frequentemente aparece no consultório do ortodontista e que, em muitos casos, não exige uma resolução complexa. Em muitos casos, o tratamento mais correto é o uso de aparelhos ortodônticos. Conheça os diferentes modelos e indicações.

Seja um Dentista Parceiro!

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta