Diferenças entre os exames de tomografia e de radiografia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

 

Antes de começar qualquer procedimento, é normal que o odontologista peça um exame de imagem. Nesse contexto, as imagens 2D e 3D são as mais solicitadas por esse profissional. Mas qual a diferença entre tomografia e radiografia?

Tomografia e radiografia não são tão parecidas, mas costumam confundir. As duas têm o mesmo princípio que permite a formação da imagem: o raio-X. Embora permitam uma excelente visão das diversas estruturas da arcada dentária, a solicitação de cada uma visa a procedimentos e objetivos diferentes. 

Neste post, você vai entender o que são e qual a diferença entre tomografia e radiografia.

Como funciona a tomografia?

A tomografia, também chamada de tomografia computadorizada ou TC, é o exame em imagem tridimensional (3D) feito no tomógrafo. Essa radiografia é extremamente sensível e consta com a captação de imagens que serão reconstituídas em 3D pelo computador.

A tomografia é solicitada quando o odontologista precisa observar em detalhes, uma imagem que possa ajudar a detectar:

  • tumores na região oral;
  • pequenas fraturas;
  • alterações ósseas;
  • hemorragias;
  • cistos.

Além disso, como ele permite uma observação mais acurada das estruturas na imagem, também auxilia a verificar estruturas ósseas, dentes e tecidos moles.

Ela se divide em duas categorias:

Fan beam

Nesse tipo de tomografia, o feixe (beam) sai em formato de leque (fan) e produz imagens em cortes axiais. Depois, elas são empilhadas e reconstruídas no computador, formando o 3D. Como foi feita para a produção de imagens do corpo inteiro, ela inclui uma alta dose de radiação. Por isso, não é a mais recomendada para procedimentos odontológicos.

Cone beam

Já aqui, o raios-X saem em forma de feixe cônico (cone beam/CBCT) e obtêm a imagem em forma de cilindro. O aparelho faz um giro de 360° emitindo um feixe de raios-x atinge detectores posicionados no lado oposto. Dessa forma, obtém várias imagens simultâneas e mais detalhadas. A cada grau, o aparelho cria imagens para, depois, enviá-las ao computador.

Além da baixa radiação, os registros obtidos permitem cortes nos planos axial, sagital e coronal. Além disso, a cone beam  permite imagens em 2D ou 3D e a retirada de estruturas indesejadas.

diferença enrte tomografia e radiografia

Como funciona a radiografia?

A radiografia é a forma mais antiga de obtenção de imagens pelo raio-X. Descoberta em 1885, avançou com a tecnologia e hoje é feita digitalmente. No entanto, existem dois tipos de radiografia digital:

Indireta (CR)

Na radiografia indireta, o equipamento conta com um chassi onde será colocada a placa de fósforo sensível à radiação. Essa placa é digital e, depois que recebe os raios-X, é colocada em um leitor que vai fazer a transferência do exame ao computador.

Direta (DR)

Já a radiografia digital direta é mais fácil: não precisa de placa digital ou computador. As imagens são geradas quando os raios-X entram em contato com a placa sensível à radiação e, depois, automaticamente enviados ao computador.

Com a radiografia digital, foi possível conseguir imagens com melhor resolução e menos exposição aos raios-X. Além disso, como ela é enviada para o computador, é possível fazer diversas alterações, como ajustar, cortar, rodar, aumentar, alterar o contraste e a equalização, adicionar anotações.

Por fim, ela não precisa de filme. No máximo, a impressão é feita em papel comum. Com isso, não é necessário gastar com filmes e revelação que, além de ocuparem muito espaço, são tóxicos ao meio ambiente.

Qual a diferença entre tomografia e radiografia?

Como visto, a tomografia e a radiografia não são tão parecidas. Veja mais algumas diferenças:

Objetivos

A imagem 3D da tomografia permite que o profissional tenha uma percepção melhor do local retratado. Portanto, costuma ser solicitada quando ele deseja analisar uma estrutura ou implante e detectar alguma condição clínica na arcada dentária, como cistos e tumores. 

Já a radiografia é pedida para uma visualização mais simples, porém eficiente. 

Por exemplo: para analisar canais e cáries, observar o desenvolvimento dos dentes e diagnosticar uma oclusão dentária. 

Custos

Por ser mais simples, a radiografia exige um gasto menor do paciente. Além disso, o exame é realizado em segundos.

Tecnologia

Embora a Radiologia Digital tenha avançado consideravelmente, a tomografia computadorizada é mais sofisticada porque exige mais qualidade e quantidade de imagens para a formação do 3D. O tubo se move ao redor do paciente e capta uma imagem a cada grau. Para melhorar, aparelhos mais modernos têm diversas fileiras de detectores, que possibilitam exames mais rápidos e detalhados. Por fim, as imagens são coloridas e facilitam a visualização.

Exposição

Embora a radiografia digital tenha diminuído consideravelmente a exposição de profissionais e pacientes aos raios-X, a radiografia 2D ainda é mais vantajosa nesse aspecto. Assim, em segundos, o radiologista consegue obter todas as imagens necessárias para o exame.

Porém, a realização de apenas um exame de tomografia durante qualquer fase da gestação, mesmo que sem aviso prévio ao radiologista e ao odontologista, não acarreta riscos significativos à gravidez ou ao desenvolvimento do feto.

Além disso, uma boa clínica radiológica digital conta com softwares que regulam a dose de radiação para diminuí-la ao máximo sem prejudicar a qualidade da imagem.

Flexibilidade

A imagens da tomografia cone beam podem ser reconstruídas em 2D ou 3D; já as da radiografia podem ser vistas apenas por 2D.

Há diferença entre tomografia e radiografia com relação aos cuidados?

Por mais seguras que sejam, tanto a tomografia quanto a radiologias demandam cuidados, mas eles são basicamente os mesmos. O paciente precisa retirar objetos metálicos e equipamentos de proteção, além de se alimentar com refeições leves ou jejuar por até 1h antes do exame. No entanto, tudo o que for necessário será solicitado e esclarecido bem antes da sua realização.

Mulheres em início de gestação precisam avisar tanto ao odontologista quanto ao profissional de Radiologia sobre sua condição. Assim, o exame será feito apenas se for extremamente necessário e, caso seja feito, o radiologista tomará cuidados extras, como a utilização de um avental de chumbo para proteger a barriga.

Como visto, há sim diferença entre tomografia e radiografia. No entanto, ambos são essenciais para a rotina do profissional de Odontologia. Mas isso não significa que uma clínica odontológica precise ser, necessariamente, radiológica. Neste post, você vai entender a diferença entre uma e outra.

 

Conheça os 7 passos para a Odontologia Digital

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

Fechar Menu

DENTISTA SUAS REQUISIÇÕES ACABARAM?

Preencha o formulário abaixo:

Dentista solicite uma visita

Um representante entrará em contato para agendar uma visita.