Chupeta ortodôntica X chupeta tradicional: qual a melhor?

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

Se você tem crianças pequenas em casa, é bem provável que já tenha ouvido falar na chupeta ortodôntica, não é mesmo? Nos últimos anos, o acessório ganhou espaço nas prateleiras dos espaços kids em farmácias e outras lojas do ramo.

Porém, o que poucos sabem é que a chupeta ortodôntica também traz consequências negativas para a saúde bucal dos pequenos. O mais recomendado pelos dentistas é que os pais não acostumem os seus filhos com o acessório.

Sabemos, no entanto, que isso é quase impossível, nos dias de hoje. Por isso, o mais indicado é suspender o uso da chupeta após os três anos de idade, justamente para evitar problemas futuros.

Para você saber mais sobre a chupeta ortodôntica e se realmente ela é melhor que a tradicional, siga a leitura! A seguir, esclareceremos as principais dúvidas dos nossos leitores sobre o assunto!

O que é a chupeta tradicional?

A chupeta tradicional é aquela que tem uma forma redonda, que já está no mercado há muitas décadas e é bem comum de ser vista até hoje na boca de crianças pequenas.

O problema é que as crianças que mantêm o hábito de sucção da chupeta tradicional por bastante tempo após o nascimento dos dentes de leite, podem desenvolver um quadro de mordida aberta.

Se o hábito for abandonado antes dos três anos, a tendência é que a mordida se feche naturalmente. Caso contrário, o problema só pode ser resolvido com o uso de aparelho ortodôntico no futuro.

E a chupeta ortodôntica?

A chupeta ortodôntica é aquela que tem um formato mais plano, que lembra o bico do seio da mãe, quando é succionado pelo bebê. 

De acordo com os fabricantes, esse modelo causa menos prejuízos para a posição dos dentes das crianças.

Quais são as vantagens e desvantagens da chupeta ortodôntica?

Como comentamos, na teoria, a chupeta ortodôntica apresenta menos prejuízos para a saúde bucal das crianças. Isso porque tem um formato que lembra mais o bico do seio da mãe.

Outra vantagem desse tipo de chupeta é que ela é de silicone, enquanto as convencionais são feitas de látex. Com esse material, é mais raro ocorrerem reações alérgicas graves nos pequenos.

Porém, as desvantagens da chupeta ortodôntica também existem! Apesar de ser um pouco menos prejudicial do que a tradicional, o uso não é recomendado após a criança completar três anos.

Além disso, vale lembrar que as crianças que ficam “viciadas” na chupeta, também podem desenvolver outros hábitos mais prejudiciais no futuro.

Elas podem desenvolver outros hábitos orais compulsivos no futuro, como comer demais ou até mesmo fumar, provocando problemas de saúde mais sério e comprometendo a qualidade de vida. 

A chupeta ortodôntica é mais fácil de ser removida?

O uso da chupeta muitas vezes se faz necessário para que os bebês consigam complementar a sucção do leite materno. Porém, é bem comum vermos crianças que até já foram desmamadas usando o acessório.

A recomendação para evitar essa prática prejudicial para a saúde bucal é sempre trocar a chupeta ortodôntica por um modelo maior, respeitando a faixa etária definida pelo fabricante.

A ideia é que o uso da chupeta vá ficando desconfortável, para que a criança sinta vontade de abandonar o uso. Além disso, os pais também podem conversar com calma e ir explicando para os filhos que eles não precisam mais usar o acessório.

Que cuidados devem ser tidos pelos pais para minimizar os problemas ocasionados pelas chupetas?

chupeta ortodôntica

Existem alguns cuidados que devem ser tidos pelos pais, para minimizar os problemas ocasionados pelas chupetas. Veja as nossas dicas!

Não incentive o uso da chupeta

Nem todas as crianças sentem a necessidade de continuar praticando a sucção após mamar no seio da mãe. Por isso, a chupeta não deve ser sempre oferecida para os bebês.

Caso você perceba que o seu filho leva o dedo na boca após mamar, oferecer a chupeta ortodôntica pode ser uma boa ideia. 

Isso porque o acessório é menos prejudicial para a saúde bucal, em relação a chupar o dedo.

Esterilize as chupetas corretamente

Além de causarem problemas para a saúde bucal, as chupetas podem ser a porta de entrada para várias doenças, caso não forem corretamente esterilizadas.

O bebê pode deixar o acessório jogado no chão, em cima de móveis e diversos outros locais. De tal maneira, bactérias, vírus e outros microorganismos podem se alojar na chupeta ortodôntica.

A esterilização deve ser feita diariamente em uma panela com água fervente, por aproximadamente cinco minutos. Isso fará com que possíveis germes sejam eliminados.

Com a chegada da pandemia da Covid-19, esse processo se tornou ainda mais importante!

Utilize alternativas para minimizar o uso da chupeta

É interessante que você tente outras alternativas, para evitar o uso da chupeta. Se o bebê parecer estressado ou chorar muito, por exemplo, ele pode ser embalado pelos pais ou cuidadores.

Musicoterapia, banhos de ofurô, uso de chocalhos, mordedores e outros brinquedos também podem ser utilizados. A ideia é que as crianças se distraiam com outras coisas e fiquem menos dependentes do uso da chupeta.

Agora você já sabe: a chupeta ortodôntica é menos prejudicial para os bebês, em relação à tradicional. Porém, nem de longe ela deixa de ser uma vilã para a saúde bucal! Por isso, o uso deve ser monitorado e a criança estimulada a abandonar o hábito, antes de completar três anos.

Este conteúdo foi útil para você? Então compartilhe em suas redes sociais para que mais pais e mães saibam como lidar com essa situação!

Seja um Dentista Parceiro!

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe um comentário