Autoclave odontológica: 7 dicas para escolher a sua

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

Essencial para a assepsia no consultório odontológico, a autoclave é um aparelho que esteriliza ferramentas utilizando calor. Por isso, é utilizada desde consultórios até salões de piercing e tatuagem. Mas a autoclave odontológica não pode ser escolhida pensando apenas no benefício financeiro. Existem diferentes fatores que vão determinar se o instrumento é capaz de suprir suas necessidades diárias.

Por ser um aparelho com alto custo, você precisa ter certeza de estar fazendo a compra certa. Nesse contexto, confira o que é e como escolher a sua autoclave odontológica:

O que é autoclave odontológica?

Como dito, a autoclave esteriliza utilizando calor na forma de vapor saturado sob pressão. Nesse processo, os materiais dentro são aquecidos a temperaturas acima do ponto de ebulição da água. 

Utilizando como parâmetros a temperatura, a pressão, o tempo, a saturação do vapor, a remoção do ar da câmara interna e a disposição da carga, o aparelho faz o processo de coagulação e desnaturação de proteínas. Resumidamente, o calor faz com que as células percam sua função vital.

Graças à tecnologia, hoje os aparelhos de autoclave odontológica são muito menores do que os de antigamente. Além disso, são mais rápidos: o objeto deve ficar por pelo menos 3 minutos na câmara (dependendo do modelo) e, após o tempo de secagem (que varia de 40 a 60 minutos), ele precisa de resfriamento antes de ser utilizado novamente.

Como escolher sua autoclave odontológica?

Veja algumas orientações para escolher o aparelho ideal para o seu consultório odontológico:

1. Tipo de esterilização

Uma autoclave odontológica pode se diferenciar por sua forma de esterilização.

De vácuo

Subdivide-se em de vácuo único (elimina todo o ar de uma vez), fracionado (ar removido concomitantemente à injeção fracionada de vapor) e de alto vácuo (o ar é removido com uma bomba a vácuo). Esta última é a mais segura, pois sua capacidade de sucção de ar é alta.

Gravitacional

Já neste tipo, o vapor é injetado e força a saída do ar, já presente na câmera, pela gravidade. Sua eliminação é feita por meio de uma válvula, mas o ar residual ainda se encontra no interior da autoclave odontológica. 

Não é o tipo indicado para esterilizar materiais densos ou porosos.

 

2. Tipo de autoclave odontológica

Além do tipo de esterilização, as autoclaves também se diferenciam pelos seus modelos:

Classe B

Feitas especificamente para limpeza de materiais odontológicos, as autoclaves de classe B são capazes de limpar materiais têxteis, embalagens, instrumentos, porosos, com cânulas ou orifícios. São, portanto, as mais indicadas para uso no seu consultório.

De qualquer maneira, você precisa entender porque outros modelos não vão atender às suas necessidades.

Classe N

São pequenas, por isso ideais para esterilizar ferramentas simples, pequenas e planas, como os bisturis. Mas não são as mais indicadas para as atividades odontológicas, já que não conseguem esterilizar de maneira eficiente materiais têxteis, porosos, instrumentos embalados, com orifícios ou cânulas.

Classe S

São mais eficazes que as autoclaves odontológicas de classe N, mas não limpam tão bem materiais têxteis. Por isso, também não são indicadas para a higiene dos instrumentos utilizados na odontologia.

 

3. Tamanho

autoclave odontológica

O tamanho não tem a ver necessariamente com sua capacidade de esterilizar. Portanto, considere estes fatores na hora de escolher sua autoclave odontológica:

  • formato da câmara: são cilíndricas devido à física, pois permite a pressão igual em toda o comprimento. Além disso, cilindros são comumente usados ​​porque suas bordas são menos sujeitas a quebras de alta pressão;
  • lado interno: nos aparelhos de carregamento frontal, é essencial que haja uma superfície plana para repousar os itens que serão esterilizados, que deve ser acomodada por bandejas que deslizam para dentro da;
  • bandeja: itens de autoclave tendem a ser arredondados. Ao colocá-los em uma área retangular, eles conseguem entrar em contato com a borda de uma bandeja em um pequeno ponto.

Dependendo do preço, uma autoclave grande pode ser mais cara do que duas pequenas. Elas vão realizar ciclos simultâneos de esterilização e podem até ocupar menos espaço.

 

4. Capacidade

É o fator que determina se o aparelho é adequado para a quantidade de instrumentos que você vai esterilizar diariamente.

Os aparelhos de autoclave odontológica têm diferentes capacidades, que vão de 8 a 24L. O odontologista deve escolher pensando na quantidade de instrumentos que pretende esterilizar diariamente.  

 

5. Tempo de secagem

O melhor, claro, é escolher um aparelho com ciclo rápido de limpeza e secagem. Muitos modelos atuais adaptam os seus tempos de atividade à capacidade da carga. Com isso, é possível reduzir a duração do ciclo e otimizar o consumo de energia.

 

6. Garantia

A autoclave odontológica é um equipamento essencial para a rotina de um consultório. Falhas no aparelho podem acabar com um dia de trabalho — afinal, como continuar atendendo se não houver um modo de limpar as ferramentas?

Além disso, a autoclave exige um alto custo. Portanto, precisa corresponder ao investimento  financeiro. O aparelho precisa ter um bom tempo de garantia, além de uma equipe especializada que possa atender você caso o aparelho apresente problemas. De qualquer maneira, tenha um aparelho reserva caso o principal tenha seu funcionamento prejudicado.

 

7. Acessórios da autoclave odontológica

As melhores autoclaves odontológicas do mercado costumam ter acessórios integrados ou independentes, que podem ser adaptados ao aparelho. Alguns exemplos são função de rastreabilidade, ligação sem fios para a supervisão a distância e desmineralizadores.

Outro fator importante é que elas também têm um sistema automático de limpeza, otimizando a manutenção diária.

Pronto para escolher sua newsletter? Para mais dicas sobre Odontologia e Radiologia Odontológica, inscreva-se na newsletter da DVI Radiologia!

Seja um Dentista Parceiro!

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta