Como funciona a tomografia dentária?

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

A tomografia dentária é um exame bastante comum de ser solicitado pelos dentistas. A partir dele é possível identificar e delinear os processos patológicos da boca.

Problemas como tumores benignos e malignos, cistos, traumas nos dentes, componentes ósseos, entre outros, podem ser diagnosticados por meio desse exame.

Pacientes e profissionais, no entanto, ainda apresentam bastante dúvidas sobre o que é e como funciona a tomografia dentária. Foi pensando nisso que desenvolvemos este conteúdo.

Continue lendo e tire as suas dúvidas sobre a tomografia dentária agora mesmo!

O que é a tomografia dentária?

A tomografia dentária é um método usado para avaliar imagens das estruturas ósseas da face. 

Trata-se de um exame computadorizado que possibilita a reprodução total das arcadas dentárias, para que o diagnóstico seja definido com mais precisão e agilidade.

Por meio do exame, o dentista consegue efetuar uma melhor distinção entre os tecidos, tendo em vista a maior sensibilidade na coleta da imagem. O procedimento também auxilia na detecção de anomalias, sem que o paciente necessite ser submetido a ações invasivas.

Como esse procedimento é feito?

tomografia dentária

A tomografia dentária conta com sistemas de funcionamento que se diferenciam dos equipamentos convencionais para esse tipo de exame.

Para realizar o exame, o paciente deve se sentar em uma cabine. O aparelho faz um movimento de rotação de 360º em torno da cabeça da pessoa que está sendo examinada.

Por meio da movimentação, o raio-X alcança todo o complexo mandíbulo-maxilar. De tal forma, a cada determinado grau de giro, se obtém uma imagem completa do rosto do paciente.

A partir de um software, o material captado pelo tomógrafo será compactado. Isso faz com que todo o conteúdo seja condensado em uma única imagem em tamanho real e tridimensional.

As imagens ficam em alta resolução e muita qualidade. Isso possibilita que os dentistas consigam ter excelentes resultados no diagnóstico das patologias de seus pacientes.

Quando usar a tomografia dentária?

As tomografias dentárias podem ser solicitadas sempre que o dentista precisar fazer diagnósticos que demandem conhecimento das imagens completas das arcadas dentárias dos pacientes.

Entre as situações em que o exame deve ser realizado está a análise para descobrir um melhor posicionamento de alguma estrutura ou condição clínica na arcada dentária.

A imagem 3D permite uma melhor percepção do local que está sendo examinado. Dessa maneira, o exame pode ser usado para diagnosticar cistos e até mesmo tumores.

Na implantodontia, o exame também é muito requerido. Isso porque ele pode servir como um método para avaliar a estrutura óssea a ser implantada ou reconstruída, por meio de enxertos.

Na mesma área, pode ser usada para gerar arquivos que podem ser convertidos em protótipos. De tal forma, se tem uma reprodução exata para as impressoras 3D, que garantem um diagnóstico e planejamento ainda mais precisos.

Quais são os cuidados necessários ao fazer o exame?

No momento em que realizará uma tomografia dentária, alguns cuidados devem ser tomados. O profissional deve garantir a retirada de objetos metálicos do local, por exemplo.

Além disso, deve ser providenciado o uso de equipamentos de proteção, para o profissional e também para o paciente.

Também se recomenda que o paciente faça jejum de até uma hora antes de realizar o exame.

Quais são as vantagens do procedimento?

Entre as principais vantagens da tomografia dentária, está o fato do exame não ser invasivo e nem causar dor ao paciente.

Além disso, ele possui um processo rápido, confiável e de alta precisão diagnóstica. Isso porque permite a visualização imediata das imagens, de forma volumétrica.

Por meio do exame, o dentista pode verificar os tecidos duros e moles, por meio de imagens em tamanho real.

A DVI Radiologia oferece esse serviço, com a tomografia dentária computadorizada Cone Beam. Essa metodologia utiliza uma dose de radiação muito menor que os exames radiológicos padrão.

Por conta da baixa radiação, o exame pode ser realizado em todas as especialidades, inclusive em odontopediatria. Os pacientes ainda não correm o risco de terem implantes realizados em locais em que a peça não pode ser colocada ou próximo às lesões de canal mandibular.

Para saber mais sobre a técnica de tomografia dentária usada pela DVI Radiologia, acesse o nosso site e conheça os nossos serviços agora mesmo!

Seja um Dentista Parceiro!

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe um comentário