Passo a passo do diagnóstico radiográfico de cáries

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

Para os dentistas, saber como fazer um diagnóstico radiográfico de cáries é algo bem necessário. Afinal, essa é uma das doenças mais comuns e uma das principais queixas realizadas no consultório odontológico.

A radiografia é uma das principais formas de diagnosticar cáries, principalmente quando elas ainda são precoces e pouco aparentes. Vale lembrar que, quanto antes o problema for diagnosticado, mais fácil é o tratamento para o paciente.

Continue a leitura para saber mais sobre o diagnóstico radiográfico de cáries e como realizá-lo, passo a passo.

Contextualização sobre a cárie

diagnóstico radiográfico de cárie

Antes de nos aprofundarmos no diagnóstico, vale a pena relembrar o que é a cárie. Também conhecida como síndrome do dente podre, essa é uma infecção nos dentes, causada por bactérias que naturalmente habitam a nossa boca.

Essas bactérias se acumulam e formam placas duras e difíceis de serem removidas. Aos poucos, elas perfuram o esmalte dos dentes, causando dor e desconforto no paciente. 

Além disso, o aspecto visual também fica desagradável, com os dentes perdendo a sua função estética. Em muitos casos, a presença de cáries, além do incômodo nos dentes, também ocasiona problemas psicológicos, como a baixa autoestima.

Entre os principais sintomas da cárie está a dor de dente. No entanto, existem outros sinais que os pacientes e dentistas devem ficar de olho. São eles:

  • dores ou sensibilidade ao comer ou beber algo doce, frio ou quente;
  • presença de pequenos furos em um ou mais dentes;
  • manchas marrons ou brancas nos dentes;
  • sensibilidade ao tocar nos dentes;
  • gengiva dolorida ou inchada.

Sobre o diagnóstico radiográfico de cáries

Na fase inicial, em muitos casos, a cárie não apresenta nenhum sintoma aparente. Por isso, é importante que o paciente sempre faça visitas periódicas ao dentista, para diagnosticar esse problema precocemente.

Por meio de exames de imagem, o dentista faz o diagnóstico radiográfico de cáries, confirmando ou descartando a doença. Assim, caso for necessário, se dá início ao tratamento adequado para a situação.

O diagnóstico radiográfico de cáries é importante, principalmente, em casos nos quais o exame clínico não é suficiente para identificar a doença.

É o caso, por exemplo, das cáries interproximais ou que ficam entre dois dentes. Também há as lesões ocultas, que se manifestam na dentina, sob a superfície do esmalte do dente.

Métodos usados para fazer o diagnóstico radiográfico de cáries

Um grupo de pesquisadores da Universidade Federal Fluminense (UFF), formado por Genaina Guimarães Soares, Patrícia Regina Souza, Flávia Pereira de Carvalho Purger, Adalberto Bastos de Vasconcellos e Apoena Aguiar Ribeiro desenvolveu um interessante estudo sobre métodos de detecção de cárie com base em exames de raio-X.

Veja, a seguir, os métodos desenvolvidos pelos cientistas!

Radiografia convencional

A radiografia convencional pode ser usada para fazer o diagnóstico da cárie. Nesse caso, a detecção baseia-se fundamentalmente no fato de que, com a progressão de lesão de cárie dentária, o conteúdo mineral do esmalte dentário e da dentina diminui, resultando em uma atenuação dos feixes de raios X quando eles atravessam o dente.

Dessa forma, o dentista consegue fazer a detecção da cárie e propor o melhor tratamento ao paciente.

Radiografia digital

A radiografia digital é uma das melhores maneiras para fazer o diagnóstico radiográfico de cáries. O funcionamento é praticamente o mesmo da modalidade convencional. No entanto, o uso de filme não é necessário.

As imagens ficam registradas em softwares computacionais, o que facilita o compartilhamento com outros profissionais, por exemplo.

Além disso, a radiografia digital pode usar os recursos de telerradiologia, o que garante a possibilidade de contratar empresas que elaboram laudos a distância. Isso gera muito mais praticidade para os usuários.

Transiluminação por fibra óptica (FOTI)

Embora seja menos utilizada, outra técnica que pode servir para o diagnóstico de cáries é a transiluminação por fibra óptica (FOTI). Nesse caso, não se utiliza a radiografia para a execução do exame.

Trata-se de uma técnica de inspeção visual avançada, com base em propriedades de espalhamento de luz em esmalte.

Esse método avalia a diferença existente nas propriedades da reflexão de luz entre o esmalte sadio e o poroso devido à lesão de cárie. A partir dessa visualização, o dentista consegue fazer o diagnóstico.

Sobre o diagnóstico radiográfico de cáries, podemos dizer que, quanto mais rápido ele for, menor será o dano gerado para os dentes. Por isso, é importante que os dentistas sugiram e solicitem esses exames, sempre que houver suspeitas de cárie, quando o paciente realizar consultas de rotina.

Quer receber mais conteúdos sobre odontologia e radiologia no seu e-mail? Então, assine agora mesmo a sua newsletter! Assim, você terá acesso aos nossos conteúdos sempre em primeira mão.

Seja um Dentista Parceiro!

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta