Tudo o que você precisa saber sobre giroversão dentária

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

A giroversão dentária é uma anomalia que, vire e mexe, aparece entre os pacientes de consultórios odontológicos. Por isso, é importante que os dentistas aprofundem os seus conhecimentos acerca do tema.

O mesmo vale para os pacientes, que devem conhecer sobre o problema, para aprender a identificá-lo e buscar a ajuda de um cirurgião dentista, se julgar necessário.

Para que você saiba mais sobre o assunto, preparamos este artigo com tudo o que é necessário saber sobre a giroversão dentária. Prossiga com a leitura e esclareça as suas dúvidas!

O que é a giroversão dentária?

A giroversão dentária pode ser definida como uma anomalia, na qual o dente realiza uma rotação em torno do seu próprio eixo.

Além de prejudicar a estética, essa condição dentária também causa sérios problemas na funcionalidade do dente. Os pacientes com essa anomalia têm dificuldade para mastigar os alimentos, por exemplo.

Isso acaba gerando problemas mais graves, até mesmo no sistema digestório. Afinal, a mastigação inadequada pode proporcionar doenças do trato digestivo.

Quais são as principais causas da giroversão dentária?

A giroversão dentária é uma anomalia, ou seja, algo que se desenvolve no corpo humano de forma desproporcional, geralmente por fatores genéticos.

Por conta disso, não existe uma causa específica para essa condição dentária. Os pacientes podem ter essa característica por conta da genética e não por desenvolverem determinado tipo de comportamento ou mau hábito.

Como fazer a prevenção?

Por se tratar de uma anomalia, não existe uma forma de prevenir a giroversão dentária. Ou seja, quem tiver que ter esse problema terá, independentemente dos seus hábitos.

Apesar disso, existem algumas boas práticas que evitam agravar o problema. As crianças que usam chupeta por muito tempo, por exemplo, ou chupam os dedos e outros itens, podem ser mais propensas a desenvolver casos graves de giroversão dentária.

Quando são mantidos os bons hábitos de higiene e acompanhamento da saúde bucal, desde criança, a giroversão dentária não deixa de ocorrer, mas pode ser resolvida mais facilmente.

Como verificar a existência?

A existência da giroversão dentária pode ser verificada pelos dentistas com a realização de exames, como a radiografia panorâmica.

O dentista que suspeitar que o paciente está nesse quadro de anomalia, portanto, deve solicitar o exame para confirmar ou descartar a suspeita.

Como identificar a giroversão dentária na radiografia?

No exame radiográfico panorâmico é possível verificar a presença da giroversão dentária. No entanto, quando a dinâmica do eixo do equipamento não coincide com a curvatura da maxila e da mandíbula, a imagem dos dentes fica girovertida.

Dessa forma, o dentista e o radiologista precisam fazer uma análise minuciosa, para garantir que se trata realmente de uma giroversão dentária real e não virtual.

Que tratamentos são recomendados para esse problema?

A giroversão dentária pode ser tratada, principalmente, com a instalação de cunha de rotação no aparelho ortodôntico.

Para isso, é fundamental que o dentista use o Steiner Rotation com fios de alta memória, feitos com ligas de níquel-titânio e de baixo calibre.

Nesse processo, a cunha de rotação funciona afastando o fio de níquel-titânio do acessório colado no elemento girovertido. Dessa forma, o dente vai virando e passa a ficar na posição ideal.

Passo a passo para instalar a cunha de rotação

giroversão dentária

Para os dentistas, elaboramos um passo a passo para instalar a cunha de rotação nos dentes dos pacientes. Confira!

1º passo

Inicialmente, o dentista deve instalar a cunha de rotação nas aletas do braquete do dente girovertido, antes da instalação do fio ortodôntico.

É importante que se posicione os orifícios sempre nas duas aletas que sofreram menos rotação. Assim, eles ficarão mais próximos do arco ortodôntico.

2º passo

Agora, é preciso instalar o fio ortodôntico de baixo calibre e amarrar os demais dentes ao arco ortodôntico.

3º passo

Finalmente, deflita o fio ortodôntico de baixo calibre até ele ficar próximo às aletas mais girovertidas e amarrá-los junto ao fio com um amarrilho metálico.

Com esse tratamento, as probabilidades de sucesso na reversão da giroversão dentária são grandes. Quanto mais cedo a correção for realizada, maiores são as chances de conquistar resultados positivos no processo.

Gostou do nosso artigo? Então, continue conosco e veja agora o nosso conteúdo que fala sobre a displasia fibrosa monostótica. Ele traz informações importantes sobre esse tema!

Seja um Dentista Parceiro!

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta