Ferida na boca: o que é, causas e como tratar

Praticamente todo mundo já teve ou terá uma ferida na boca em algum momento da vida. Na maioria das vezes isso não representa algo grave, mas, se o aparecimento for recorrente, convém investigar o que está acontecendo.

Por isso, se você tem feridas na boca com frequência, o melhor a ser feito é evitar qualquer tipo de tratamento caseiro e buscar ajuda do seu médico ou dentista. O profissional de saúde saberá identificar a causa ou solicitará exames para descobrir o que está ocasionando os ferimentos.

Assim, você poderá fazer o tratamento adequado para curar a sua ferida na boca e evitar que outras surjam. A sua saúde deve ser sempre uma prioridade! Por isso, não relaxe nos cuidados.

4 tipos de ferida na boca, suas causas e seus tratamentos

ferida na boca

As feridas na boca podem causar um grande incômodo, principalmente quando precisamos comer ou falar. Por isso, tratá-las é sempre importante! Além disso, elas podem indicar que algo não está bem com a sua saúde.

É interessante que você conheça os principais tipos de ferida na boca que existem. Isso porque, de acordo com a modalidade do ferimento, há diferentes tratamentos que podem ser realizados. 

Veja, a seguir, as feridas na boca que são mais comuns de aparecerem nas pessoas!

1. Aftas

As aftas são pequenas úlceras arredondadas que podem aparecer em qualquer parte da boca, como nos lábios, na língua, na bochecha e até mesmo na garganta.

Também conhecidas como sapinhos, essas feridas causam muita dor e dificuldade para comer e falar.

As causas das aftas são diversas e podem estar relacionadas ao consumo de alimentos cítricos, alterações no pH da boca, carência de vitaminas, alergias e até mesmo fatores emocionais.

Além disso, quando aparecem de forma recorrente, as aftas podem indicar um desequilíbrio no sistema imunológico. É por isso que pessoas com doenças infecciosas, como a sífilis e a AIDS, costumam ter essas feridas.

O tratamento da afta pode ser feito por meio de pomadas anestésicas, receitas pelo médico ou dentista. A benzocaína e os corticoides tópicos, como a Triancinolona e a Fluocinonida são exemplos desses medicamentos.

Porém, não basta tratar a afta! É necessário investigar a causa das feridas na boca para que, se necessário, sejam tratadas outras doenças e se evite que esse sintoma volte a se apresentar.

2. Herpes labial

A herpes labial é uma infecção causada por vírus, que se caracteriza pelo aparecimento de pequenas bolhas nos lábios. Essas feridas duram entre 5 e 7 dias e costumam incomodar bastante, causando coceira, ardência e até mesmo formigamento na boca.

A principal causa da herpes labial é o contato com as feridas de outras pessoas já contaminadas pelo vírus herpes simplex. Isso acontece, geralmente, por meio do beijo e do sexo oral.

Geralmente, a herpes labial não requer nenhum tratamento específico, tendo em vista que o próprio organismo consegue combater a infecção. Porém, para evitar a dor e o desconforto, o dentista ou médico pode receitar pomadas anestésicas.

3. Machucados

Por ser uma região muito sensível, a boca é um local fácil de machucar. Pessoas que usam aparelho ortodôntico, por exemplo, podem ter feridas por conta do contato do ferro com a pele.

Os machucados também podem surgir por conta de mordidas acidentais, próteses mal ajustadas, escovação exagerada etc.

Em casos assim, não há tratamentos específicos, tendo em vista que, em poucos dias, o próprio organismo faz com que a ferida na boca cicatrize. Porém, se sentir muita dor, pode solicitar ao seu médico ou dentista, uma pomada anestésica.

4. Doenças sistêmicas

Ter feridas na boca com frequência também pode ser um sintoma de doenças sistêmicas, tais como: doença de Behçet, líquen plano, pênfigo, doença celíaca, doença de Crohn, câncer etc.

Geralmente, pessoas que são portadoras dessas doenças, além das feridas na boca, também têm outros sintomas como febre, perda de peso, diarreia, cansaço e lesões em outras partes do corpo, como a região genital.

Nesses casos, o tratamento varia de acordo com a doença que a pessoa é portadora. Por isso, apenas o médico especialista em cada área pode fazer o correto diagnóstico e receitar os medicamentos e demais abordagens necessárias para solucionar os problemas.

Agora você já sabe: se apareceu uma ferida na boca, não é preciso ter pânico! Na maioria das vezes, não se trata de nada grave. Porém, se isso acontecer com muita frequência, é prudente consultar um médico ou dentista para investigar a causa do problema e o tipo de ferimento.

Gostou deste conteúdo? Então, acompanhe as nossas redes sociais e sempre receba dicas interessantes sobre saúde bucal. Estamos no Instagram, no Facebook e no LinkedIn.

Seja um Dentista Parceiro!

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe um comentário