Documentação ortodôntica: o que é e como fazer?

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

Usar aparelho para alinhar os dentes ou corrigir problemas de estrutura, como a mordida cruzada, é um tratamento muito recomendado na Odontologia. Porém, antes de colocar os braquetes e demais peças na boca do paciente, o dentista precisa analisar a documentação ortodôntica.

Esses exames são fundamentais para que o dentista possa compreender a situação de cada paciente e fazer um diagnóstico completo. Somente assim será possível realizar um bom planejamento e propor um tratamento adequado.

Recomendamos que você prossiga com a leitura deste artigo, caso tenha dúvidas sobre a documentação ortodôntica. Responderemos as principais delas!

O que é a documentação ortodôntica?

A documentação ortodôntica é um conjunto de exames necessários para que os dentistas possam diagnosticar e definir os tratamentos mais adequados para cada paciente.

Entre os exames mais comuns de serem solicitados estão: radiografias, fotografias intra e extraorais, modelos de estudo das arcadas dentárias e análises cefalométricas.

Antigamente era comum que os modelos de estudos que compõem a documentação ortodôntica fossem feitos de gesso. Atualmente, graças às tecnologias computacionais, os registros são digitalizados. 

A digitalização proporciona muito mais conforto e segurança para os pacientes, ao mesmo tempo, em que gera uma documentação com muito mais precisão para a análise do dentista.

documentação ortodôntica

Quais são os principais tipos de documentação ortodôntica?

Existem diferentes tipos de documentação ortodôntica. Assim sendo, os exames solicitados em cada uma das modalidades podem variar, conforme a necessidade levantada pelo dentista.

O ortodontista solicitará a documentação de acordo com as queixas ou histórico de paciente. Veja, a seguir, quais são os principais tipos!

Documentação ortodôntica básica

Esse é o tipo mais comum de documentação ortodôntica. Ela é composta por exames como radiografias, fotografias, análises cefalométricas e modelos de estudo.

As radiografias solicitadas são as periapicais dos dentes incisivos superiores e inferiores, panorâmicas e telerradiografia lateral.

Documentação ortodôntica básica incluindo radiografia de mão e punho

Nesse tipo, além dos exames citados na solicitação básica, o ortodontista também solicita radiografia das mãos e dos punhos dos pacientes.

Geralmente esse exame é solicitado para pacientes pediátricos. A ideia é que as imagens revelem qual é a maturidade óssea e a previsão do estágio do crescimento da criança e do adolescentes.

Se for identificado que os ossos do paciente ainda estão em formação, o tratamento ortodôntico deve seguir uma linha diferenciada.

Documentação ortodôntica sem modelos

Essa modalidade inclui todos os exames comuns, mas sem os modelos de gesso ou digitais.

Documentação ortodôntica completa

Como o próprio nome sugere, nesse tipo de documentação ortodôntica são feitas radiografias periapicais de todos os dentes, além da panorâmica e da telerradiografia lateral.

Além disso, também devem ser feitos modelos, de gesso ou digitalizados, e fotografias extraorais e intraorais. 

Documentação ortodôntica para cirurgia ortognática

Essa documentação é indicada para pacientes que farão cirurgias ortognáticas. Além de todos os exames da versão completa, também é solicitada uma tomografia computadorizada.

Documentação ortodôntica final

É realizada sempre que o paciente termina um tratamento. Ela inclui fotografias, radiografias e cefalometrias.

O objetivo desses exames é a realização de uma comparação entre a documentação inicial e a final. Desse modo, o dentista e seu paciente poderão verificar se foram alcançados os resultados.

Qual é a importância da documentação para os tratamentos? 

Em tratamentos ortodônticos, a documentação é de fundamental importância. São esses exames que mostram ao dentista quais são as abordagens que ele deve seguir com os pacientes.

É com análise na documentação que os dentistas poderão verificar qual é o tipo de aparelho indicado para cada paciente, por exemplo.

Além disso, os exames servem como prova jurídica para o paciente, caso os tratamentos não sejam realizados da forma correta ou apresentem resultados diferentes do que foi explicado pelo dentista.

Como fazer a documentação ortodôntica?

A documentação ortodôntica deve ser feita em clínicas de radiologia odontológica especializadas, mediante apresentação da requisição assinada pelo dentista.

Geralmente, os dentistas já indicam as clínicas parceiras, para que os pacientes possam realizar os exames e, depois, apresentá-los na consulta.

Quanto custa para fazer esses exames?

Quando falamos em valores, há bastante variação, de acordo com a região onde você mora e o tipo de documentação que o seu dentista solicitar.

Além disso, caso você tenha algum tipo de convênio, poderá ter descontos no preço do exame. Além disso, os próprios dentistas costumam fazer parcerias com as clínicas para que os valores cobrados aos pacientes encaminhados sejam diferenciados.

Geralmente, os valores cobrados  variam entre R$ 100,00 e R$ 450,00, dependendo da quantidade de exames solicitados.

Caso você veja clínicas cobrando valores muito mais altos ou muito  mais baixos do que isso, desconfie!

Quanto tempo demora para a documentação ortodôntica ficar pronta?

Ela leva em torno de sete dias para ficar pronta. Esse tempo é necessário porque os radiologistas responsáveis precisam analisar os exames de forma muito detalhada para elaborar os laudos.

Além disso, é preciso fazer todo um trabalho de corte e preparo das fotografias, antes delas serem entregues ao radiologista.

As suas dúvidas sobre a documentação ortodôntica foram esclarecidas? Esperamos que você tenha encontrado aqui as informações que necessitava sobre o assunto.

Para continuar se informando sobre exames odontológicos, que tal agora ler o nosso artigo que fala sobre o escaneamento intraoral? Esse procedimento tem a função de escanear digitalmente a arcada dentária dos pacientes, descartando aquele processo desconfortável com massinha. Saiba mais!

Seja um Dentista Parceiro!

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe um comentário