Blog

HomeInstitucionalA importância do radiologista na odontologia

A importância do radiologista na odontologia

    Exames de tomografia integram um seleto grupo de tendências e inovações tecnológicas, que contribuem para que a odontologia brasileira seja referência em diversos países, inclusive os europeus. Atualmente, existem mais de 245 mil cirurgiões-dentistas no Brasil, país com maior concentração de profissionais no mundo, segundo o Conselho Federal de Odontologia (CRO). Desse total, 2,1%, são especialistas em diagnóstico por imagem.

    É preciso compreender que existe uma grande diferença entre o técnico em radiologia e o radiologista-odontólogo. “O técnico é quem opera os equipamentos, como tomógrafo e máquinas de raio-X. Quem interpreta as imagens e emite o laudo é um profissional de nível superior no curso de odontologia com habilitação específica para isso, que é o radiologista”, pontua Hugo Rosin, diretor executivo da DVI Radiologia.

    O Diagnóstico por Imagem, ferramenta vital para um tratamento odontológico de qualidade, cresceu muito e sua evolução é considerada como um dos pilares do avanço da medicina e odontologia contemporâneas. “Antigamente, os radiologistas baseavam o diagnóstico apenas na utilização de películas de imagem de raio-X para a verificação da presença de alguma enfermidade, danos ou anormalidades estruturais, tornando assim, quase obrigatória uma evolução nos equipamentos. Esse avanço tecnológico possibilitou vantagens tanto para o paciente, que passa por um tratamento mais rápido, seguro, menos doloroso e confortável, quanto para o profissional, que consegue melhorar o nível dos serviços oferecidos”, define o executivo. Rosin complementa que as especialidades da ortodontia, implantodontia e cirurgia buco-maxilo-facial, por exemplo, são as áreas que mais demandam serviço de radiologia.

    Para que o profissional possa avaliar uma radiografia odontológica e emitir laudos com precisão, existem cursos de pós-graduação ou mestrado/doutorado específicos em radiologia odontológica e imaginologia, com duração de 18 a 30 meses, especialidades reconhecidas pelo CFO (Conselho Federal de Odontologia). A formação possibilita que o profissional tenha capacitação para interpretar e emitir o laudo das imagens de estruturas buco-maxilo-faciais (região da boca e adjacências), através da radiografia, tomografia, ultrassonografia etc.

    As radiografias odontológicas são realizadas através de diferentes técnicas para visualização de áreas específicas. “Não existe nenhum tratamento de saúde que possa ser realizado sem um bom diagnóstico. A radiologia tem papel fundamental na clínica odontológica, proporcionando informações confiáveis e nem sempre possíveis de serem notadas no exame clínico, como, cáries ocultas, perdas ósseas, perfurações ou fraturas dentárias”, aponta o diretor da DVI.

    Um importante aliado, seguindo a tendência das novas tecnologias, é a telerradiologia. O método une a radiologia, a tecnologia da informação (TI) e a Internet, para gerar laudos de exames à distância, conferindo agilidade na realização de laudos e na interface entre profissionais que solicitam o exame e que interpretam o mesmo, oferecendo ainda mais conforto e praticidade ao paciente.

Written by

The author didnt add any Information to his profile yet

Deixe um comentário

×