Tártaro supra e subgengival: tudo o que você precisa saber

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

Quase todos os problemas odontológicos poderiam ser prevenidos com a escovação correta e o uso de fio dental diário. Um deles, o tártaro supra e subgengival, é extremamente comum, mas que muitos indivíduos acreditam que podem resolver por conta própria, com receitas caseiras.

Para quem sofre do problema, é importante conhecer as soluções disponíveis nos consultórios odontológicos. Neste post, você vai entender o que é

O que é tártaro supra e subgengival?

O tártaro ou cálculo dental é o excesso de placa bacteriana (ou biofilme) calcificada, que se acumula na superfície dos dentes. Após 21 dias sem a remoção devida, esses resíduos começam a se estabilizar no objeto dental. Na saliva, encontram íons de cálcio, que ajudam a mineralizar esse material e a formar aquela crosta visível, mas impossível de remover em casa.

Existem dois tipos de tártaro, que variam conforme sua localização:

  • o supragengival fica por cima, na parte visível dos dentes, acima da borda das gengivas. Tem consistência dura e áspera. É possível percebê-lo pela coloração amarela ou esbranquiçada. Concentra-se na região mandibular anterior;
  • já o subgengival não é visível a olho nu, porque se localiza abaixo da borda das gengivas. Só é visto na transparência dos tecidos da gengiva.

O que causa a patologia?

Má alimentação e má escovação deixam diversos resíduos, como células mortas, restos de comida, sais minerais e placas bacterianas. No entanto, mesmo com a limpeza correta, a escova não consegue alcançar algumas zonas da arcada dentária, como o espaço entre os dentes. Então, sem o uso do fio dental após cada escovação, esses excessos se acumulam e calcificam, formando o tártaro.

Alguns problemas de saúde, o uso de cigarro e o consumo constante de chá e café também contribuem para seu aparecimento.

O tártaro supra e subgengival

Quais problemas pode causar?

O tártaro supra e subgengival está relacionado a patologias periodontais, como a gengivite. Embora, tirando o problema estético, não tenha um efeito traumático direto, ele facilita a instalação de placas bacterianas na região. Com isso, pode causar diversos incômodos:

  • periodontite: inflamação dos tecidos, ossos e ligamentos que sustentam os dentes. O exagero de bactérias entre a gengiva e os dentes pode soltá-los, deixando pequenos espaços ou bolsas onde mais placa pode se acumular. Com o tempo, esses vãos aumentam e enfraquecem ossos e dentes;
  • gengivite: infecção gengival;
  • perda de dentes;
  • cáries.

Quais são os tratamentos?

Apesar de inúmeras receitas para a remoção tártaro supra e subgengival estejam disponíveis na internet, apenas um odontologista tem expertise para fazer esse processo. Essas receitas podem trazer problemas sérios para o indivíduo.

O bicarbonato de sódio em pó, por exemplo, é muito recomendado para remover tártaro e deixar os dentes mais claros. No entanto, seu poder de limpeza é puramente abrasivo. Dependendo da quantidade de vezes em que o indivíduo utilizá-lo durante as escovações, pode deixar a superfície dental muito sensível.

Já no consultório, há o jato de bicarbonato de sódio durante a profilaxia, mas ele é apenas um coadjuvante na remoção de tártaro. Portanto, o produto em si não tem o poder de remover a calcificação.

O tártaro pode ser evitado quando o indivíduo remove a placa bacteriana por meio de uma escovação correta aliada ao uso frequente de fio dental e a um creme antitártaro. Quando há uma rotina de visitas ao odontologista, a remoção de resíduos é ainda melhor. Mas no momento em que o problema se calcifica, só será removido com procedimentos mais complexos.

Tartarectomia

A tartarectomia ou destartarização é a primeira fase da profilaxia, ou seja, a limpeza dental profunda feita no consultório odontológico. Ela elimina todo o tártaro e as placas bacterianas acumuladas na superfície da arcada dentária.

Na primeira parte do tratamento, um ultrassom remove a maior parte do tártaro supragengival. Ele conta com uma ponta que fica em contato com o dente e emite uma vibração ultrassônica, que consegue quebrar as placas maiores na superfície dos dentes. Como o aparelho remove apenas o tártaro supragengival, o restante é retirado na curetagem.

Curetagem

A curetagem ou raspagem é um procedimento cirúrgico para remoção do tártaro supra e subgengival. Mas como a tartarectomia é mais avançada, a técnica fica para a remoção de tártaro subgengival e para uma limpeza mais detalhada daquilo que o ultrassom não removeu.

A curetagem é feita por curetas preparadas com uma pedra de afiação, que raspam melhor e demandam menos força do profissional. No entanto, se a parte ativa da cureta estiver muito fina, descarte-a para que não haja fraturas nas bolsas periodontais.

Dependendo da quantidade de tártaro supra e subgengival, a curetagem pode levar mais de uma sessão para ser realizada.

Alisamento

É o procedimento de raspar cuidadosamente a raiz do dente para reduzir a inflamação e evitar o aparecimento de placas. Além disso, alisa rugosidades que tenham aparecido na superfície dos dentes após a raspagem.

Polimento

Por fim, é feito o polimento, que, além de proteger contra outro acúmulo de placa bacteriana, elimina manchas, suaviza e deixa a superfície mais brilhante. É feito com pastas polidoras repletas de flúor, que recuperam os dentes submetidos ao tratamento.

Como prevenir o tártaro supra e subgengival?

Independentemente da profundidade do tártaro, recomende a todos os pacientes a consulta periódica a cada seis meses, para a realização de exames e manutenção da saúde bucal. Tártaro atrai tártaro: é mais fácil que os resíduos se fixem em uma superfície já rugosa.

Mas para que ele possa tomar cuidado e evitar o problema, existem alguns hábitos que podem ser incorporados no seu dia a dia:

  • escove todos os dentes e língua: com a pressa, é normal que negligenciemos algumas áreas da vida. No entanto, o cuidado com a arcada dentária também é fundamental para a manutenção da saúde. Além disso, a língua armazena uma enorme quantidade de resíduos, que podem contaminar toda a boca;
  • uso de fio dental: novamente, com a pressa do dia a dia, o fio dental é muito negligenciado. O ideal é utilizá-lo sempre após a escovação. Porém, caso não consiga, recomende-o a usar pelo menos uma vez ao dia. Lembre-o de que o fio deve ser usado entre o dente e a gengiva;
  • o enxaguante bucal também auxilia na remoção das bactérias;
  • boa dieta: alimentos muito ricos em açúcar deixam a boca mais predisposta a produzir placas bacterianas;
  • quem usa aparelho ortodôntico deve ter ainda mais atenção na hora da higienização.

Entendeu o que o tártaro supra e subgengival pode prejudicar a saúde bucal de um paciente? Para mais conteúdos sobre Odontologia e Radiologia Odontológica, assine a newsletter da DVI Radiologia.

Conheça os 7 passos para a Odontologia Digital

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×
×

Carrinho

DENTISTA SUAS REQUISIÇÕES ACABARAM?

Preencha o formulário abaixo:

Dentista solicite uma visita

Um representante entrará em contato para agendar uma visita.