Pino de fibra de vidro: passo a passo de preparo e cimentação

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter

A odontologia não para de avançar e os novos recursos que surgem proporcionam melhores tratamentos para os pacientes. Entre essas novidades, uma que se destaca é o pino de fibra de vidro.

Essa técnica é muito utilizada nas restaurações e é cada vez mais comum de ser realizada pelos dentistas nos consultórios médicos.

No entanto, é bastante comum que muitos pacientes e profissionais tenham dúvidas sobre o uso do pino de fibra de vidro. 

Por conta disso, desenvolvemos este artigo e, na sequência, esclareceremos os questionamentos mais comuns acerca do tema. Acompanhe!

O que é o pino de fibra de vidro?

O pino de fibra de vidro é composto por uma estrutura formada por filamentos de fibra de vidro condensados. Eles formam um corpo sólido e único, que é muito resistente e compatível com o dente.

No que se refere ao formato, pode haver variação, conforme a necessidade do diâmetro de cada conduto.

Vale lembrar, no entanto, que o pino de fibra de vidro não é um implante. Ele é uma estrutura intra radicular, ou seja, que fica dentro da raiz do dente, auxiliando na retenção da restauração.

O implante, por sua vez, se caracteriza por substituir totalmente a raiz do dente. Não é o que acontece nesse caso.

Quando usar o pino de fibra de vidro?

O pino de fibra de vidro é indicado para situações em que os pacientes apresentam canal radicular devidamente obturado e a necessidade de restauração coronária indireta, como é o caso dos onlays, inlays, coroas parciais, coroas totais e próteses fixas.

Entende-se ainda que o tipo de restauração a ser confeccionada em dentes tratados endodonticamente depende do grau de destruição da coroa do dente envolvido. 

Qual é o passo a passo para o preparo e a cimentação do pino de fibra de vidro?

pino de fibra de vidro

A técnica de confecção e aplicação do pino de fibra de vidro é bastante simples. No entanto, o dentista deve seguir a uma série de passos, sem ser negligente em nenhum momento,

Veja, a seguir, o passo a passo para o preparo e a cimentação do pino de fibra de vidro em um paciente:

1º passo

A primeira coisa que deve ser feita é a realização do preparo radicular com uma broca de Largo, que precisa ser compatível com o diâmetro do pino de fibra de vidro a ser utilizado.

2º passo

Deve ser selecionado o tipo de pino a ser utilizado, no que se refere ao diâmetro e à quantidade.

3º passo

O dentista deve fazer um condicionamento com ácido fluorídrico a 10% por um minuto.

4º passo

Agora, é preciso realizar a aplicação de uma camada fina de silano. Depois disso, deve-se aguardar por três minutos.

5º passo

Com o silano aplicado, deve-se fazer a aplicação de uma camada fina de adesivo. Logo em seguida, é necessário fotoativar por 40 segundos.

6º passo

Nesse momento deve-se fazer o condicionamento da dentina intra-radicular com ácido fosfórico a 37%, em um período de 20 segundos.

7º passo

Depois da dentina ser condicionada com ácido fosfórico, deve-se realizar uma lavagem abundante no local. Em seguida, a secagem deve ser feita com cones de papel.

Lembre-se de não usar jatos de ar no processo de secagem! Eles podem ser prejudiciais para o bom andamento do tratamento.

8º passo

Agora, deve-se realizar a aplicação de uma camada fina e primer. Em seguida, aguarde alguns minutos para que ocorra a volatilização.

9º passo

Nessa etapa é necessário fazer a aplicação de mais uma camada fina de adesivo. Da mesma forma que anteriormente, deve-se fotoativar por 40 segundos.

10º passo

Agora é chegado o momento da cimentação. Nessa etapa é necessário usar o correto proporcionamento e a manipulação do cimento resinoso.

É importante observar, nesse momento, se existe alguma recomendação específica do fabricante do cimento.

11º passo

A aplicação no conduto radicular deve ser feita com uma broca de lêntulo e posicionamento do pino de fibra de vidro. O procedimento é realizado com o auxílio de uma pinça clínica.

12º passo

Agora, é necessário remover os excessos e realizar várias fotoativações ao redor do pino.

13º passo

Com a colocação do pino concluída, deve ser feita a reconstrução da parte coronária com a resina composta fotoativada.

14º passo

Finalmente, é feito o preparo coronário periférico, para que se receba a prótese unitária ou parcial fixa.

O pino de fibra de vidro é um procedimento bem eficiente e que pode ser oferecido nas clínicas e consultórios odontológicos. É crescente também a busca de pacientes por esse tipo de tratamento.

Gostou deste artigo? Então, siga em nosso blog e leia agora o conteúdo que explica como funciona a tomografia dentária.

Seja um Dentista Parceiro!

TALVEZ VOCÊ GOSTE TAMBÉM

Deixe um comentário